Vereadores falam sobre atendimento aos animais

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Guabiruba realizada na noite desta terça-feira (9), o vereador Valdecir Gomes Ferreira acusou o veterinário contratado pelo município de não exercer a sua função pela prefeitura. Segundo Valdecir, o profissional estaria realizando serviços particulares.

“Isso já acontece há muitos anos em Guabiruba, mas quando ele é procurado, a justificativa do veterinário é que ele só pode atender após as 17h, e eu trouxe essa situação já há quatro anos que ele realiza o serviço particular no lugar do publico. E agora, eu fiz um levantamento com o secretário de agricultura sobre o trabalho do veterinário, e veio a confirmação do que eu já falava. Ele faz mais atendimentos particulares do que para o município, somente no mês de fevereiro ele fez 7 atendimentos para o município e particular foram 62 atendimentos”.

Luciano Schlindwein destacou o trabalho das polícias militar e civil do município, que vêm atuando no combate ao trafico de drogas, onde na ultima sexta-feira (5) traficantes foram presos no Holstein, mas lamentou que no dia seguinte já tinha uma outra pessoa comandando o trafico, e quem estava lá era um adolescente.
Schlindwein ainda falou sobre uma solicitação da população do Lageado Baixo, onde um circo, que segundo os moradores, ficaria por cerca de dois meses no local, mas já se passaram 7 meses, e o local não é desocupado, o que está gerando preocupação por parte da comunidade, por que a falta de higiene e perturbação do sossego.

Felipe Eilert dos Santos usou a tribuna para solicitar a criação de uma ONG (organização não governamental) para a proteção de animais. O vereador recebeu várias denúncias sobre maus tratos com animais no município.

O presidente da casa, Waldemiro Dalbosco, falou sobre a municipalização do ensino em Guabiruba. Waldemiro falou que as oito salas que o Estado iria fazer para colocar os alunos, não serão mais construídas e que agora o município terá que arcar com isso.

Outro ponto que ele colocou é que em conversa com o diretor de apoio ao estudante da secretaria de educação do estado, é que ele apontou somente uma possibilidade de reforma da escola estadual João Boos.

Colaboração: Alain Rezini

Dúvidas ou Sugestões