Paróquia São Luís Gonzaga completa 149 anos e inicia o Ano Jubilar

Ao completar 149 anos de criação neste domingo, 31 de julho, a Paróquia São Luís Gonzaga deu início, na missa das 9h, ao Ano Jubilar. Até julho de 2023 diversas atividades farão parte da programação deste tempo, que marca a história de 150 anos de criação da primeira paróquia de Brusque, hoje formada por onze comunidades e sua matriz, no Centro da cidade.

Com missa presidida por Dom Murilo Ramos Krieger e concelebrada pelos padres da paróquia, a celebração também marcou a presença dos festeiros do Jubileu: 120 adultos e 112 crianças que aceitaram o convite para serem festeiros deste tempo especial. Ao longo da semana que passou, foram acolhidas para as celebrações das 19h às paróquias desmembradas do Centro ao longo dos anos: São José, de Botuverá, Santa Terezinha, São Judas Tadeu, Santa Catarina, Azambuja e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, de Guabiruba.

“Hoje é um dia de festa, alegria e gratidão, celebramos de forma tão bonita a missa, ouvimos palavras tão edificantes que nos motivam a dar o nosso melhor neste ano que hoje iniciamos. Celebramos 149 anos, esse aniversário tão significativo da vida da paróquia, e a abertura do Jubileu. São tantos momentos significativos que não daria para recordar em apenas um dia ou um mês, e por isso vamos dedicar um ano para bem viver esta memória, para dar destaque aquilo que marcou nossa história e para que todos tenham consciência das muitas graças recebidas”, comenta o pároco, padre Diomar Romaniv.  

Anúncio do Ano do Jubileu
Entoada pela 'Marcha da Igreja', a procissão de entrada foi iniciada por festeiros de cada uma das onze comunidades, que entronizaram no templo o quadro do seu padroeiro. Em seguida, o pároco, Pe. Diomar, e o vigário paroquial, Pe. Adilson Colombi, conduziram o quadro com a logo do jubileu ao presbitério, em lugar de destaque.

Ao toque da trombeta jubilar, o pároco, padre Diomar Romaniv, proclamou o Ano do Jubileu, seguido da execução do hino oficial dos 150 anos da paróquia. A palavra Jubileu significa, também, um grito de alegria e é exatamente essa uma das dimensões manifestadas pela paróquia neste ano. "Anuncio-vos uma grande alegria: aos 31 de julho do ano do Senhor 1873, por Decreto de D. Pedro Maria de Lacerda, Bispo da então Diocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, foi criada a Paróquia São Luís Gonzaga", proclamou padre Diomar ao anunciar o Ano Jubilar.

Viver um Jubileu é, também, uma oportunidade de reconhecer a presença de Deus na história da paróquia e todo o bem que ela realizou para os fiéis e para a sociedade brusquense, como destaca o pároco. "O Jubileu é celebrado na Igreja a cada 25 anos, de maneira ordinária, e pode ser celebrado de maneira extraordinária conforme convocado pelo Papa. E assim aconteceu no final de 2015 e 2016, quando o Papa convocou o Jubileu da Misericórdia. O Papa também já convocou para 2025 o Jubileu Peregrinos da Esperança e convida a viver o ano de 2024 como um momento de oração forte que prepara para o Jubileu", explica padre Diomar.

Este Ano Santo também remete a três experiências jubilares e seus elementos espirituais: a conversão, ação de graças e a renovação espiritual. "E também há o elemento da confraternização, de festa, de partilha, encontro de uma comunidade que se sente família. E são nestas perspectivas que estamos preparando momentos mais fortes e significativos deste caminho jubilar", destacou o pároco.

Por isso, a Paróquia São Luís Gonzaga preparou uma semana inteira de programação litúrgica e festiva para marcar a abertura do Ano Jubilar. De 25 a 30, se integraram às celebrações na igreja Matriz os fiéis, padres e religiosos das paróquias de Brusque, Guabiruba e Botuverá. "São momentos de oração, espiritualidade, confraternização e convivência ao interno da igreja e ao externo dela, na sociedade, porque este tempo jubilar ecoa não só para os católicos, mas, também, para a cidade, que colhe os frutos de toda essa história de evangelização. E queremos celebrar com as paróquias de Brusque, Guabiruba e Botuverá, com toda sociedade que expressa essa unidade: somos um povo de Deus em caminho e caminhamos também pelas ruas e dos ambientes que formam a nossa sociedade", complementou padre Diomar.

1873-2023: "Do coração de Brusque ao Coração de Jesus"
A história de Dom Murilo Ramos Krieger se confunde com a beleza espiritual fortalecida ao longo dos anos pela Paróquia São Luís Gonzaga. Filho da cidade Brusque e desde sempre vinculado à Paróquia São Luís Gonzaga, o Arcebispo Emérito de Salvador, Bahia, fez questão de reconhecer o sentimento de ser parte de uma longa e bela história, fruto da fidelidade dos antepassados. “A Igreja viva é formada por pessoas que se converteram, mudaram de vida, que hoje são excelentes pais de família, jovens dedicados, tudo fruto do amor. Então, o Jubileu serve para pararmos e reconhecermos os dons recebidos, agradecer a Deus e pedir que nos ilumine”, comentou.
 A celebração também trouxe ao coração do bispo as lembranças de sua infância, quando, nesta paróquia, serviu como coroinha, recebeu a Primeira Comunhão, o Crisma, foi ordenado, primeiro como padre e depois a Bispo. “Me sinto hoje aquele mesmo menino, que acordava cedo para ajudar na igreja e que aqui vinha com tanta alegria. A minha vocação nasceu através da minha família, mas também através desta grande família que é a comunidade Paróquia São Luís Gonzaga. É uma graça sem tamanho, e estar aqui hoje é poder dizer ao Senhor: ‘obrigado por tudo’”, agradeceu Dom Murilo.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões