Núcleo da ACIBr forma primeira turma do curso de Tecelagem de Felpas

O Núcleo de Fabricantes de Toalhas (NFTex) da Associação Empresarial de Brusque, Guabiruba e Botuverá (ACIBr) formou, na noite do dia 2 de junho, a primeira turma do curso de Tecelagem de Felpas. Desenvolvido em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o curso qualificou 16 profissionais de empresas pertencentes ao Núcleo. A capacitação teve duração de dez meses, dividida em quatro módulos: fibras e fios; tecelagem plana; tinturaria e costura. Além do conhecimento técnico em sala de aula, os alunos visitaram empresas parceiras para conhecer o processo de desenvolvimento e para identificar os elementos necessários para planejar e executar a tecelagem da felpa.

 

União do associativismo

Ainda que a modernização e tecnologia estejam em destaque quando se fala em novidades no setor, com investimentos em máquinas e softwares, o trabalho tecido por pessoas ainda é o diferencial da indústria catarinense. Uma parcela desta contribuição é facilmente encontrada em Brusque, desenvolvida pelo Núcleo de Fabricantes de Toalhas da Associação Empresarial de Brusque (ACIBr). 

A presidente da ACIBr e diretora da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Rita Cassia Conti, enfatizou a iniciativa do Núcleo. "Eles promoveram junto à FIESC e o SENAI um tripé muito importante com este curso de capacitação para os colaboradores que hoje receberam seus certificados", salientou a presidente que também teceu elogios aos trabalhos desenvolvidos pelos alunos ao longo do curso. "Essa parceria é muito positiva, inclusive com exposição de toalhas desenvolvidas por eles ao longo da capacitação. Ou seja, é uma melhoria para a indústria, focada nos trabalhadores. O Núcleo é formado por empresas concorrentes, mas que entendem a importância da união, e que através dela, podem enxergar mais longe e alcançar muito mais coisas. Aqui temos um grande exemplo para o Estado", enalteceu Rita.

Formado por 24 empresas do setor de toalhas, o NFTex tem se fortalecido cada vez mais por meio do engajamento entre as empresas associadas. Para Eder de Limas, coordenador do grupo, a formação da primeira turma do curso consolida não só a proposta de capacitar profissionais, mas fortalece a parceria que inspira a continuidade deste projeto. "Precisamos formar pessoas. Não há falta de mão de obra, o que falta é a qualificação e estamos aqui para ajudar. O SENAI nos disponibilizou um curso personalizado, e que ficará cada vez melhor para as próximas edições", prospecta. A ideia é pensar e formular uma segunda edição do curso, com expectativa de começar uma nova turma em fevereiro de 2023, destaca o coordenador. "Hoje o curso está sendo procurado apenas por empresas do Núcleo, mas com certeza para a segunda edição será ampliada a participação de ainda mais empresas, porque já há procura pela capacitação". 

 

Parceria

O método do curso foi elaborado pelo SENAI em dois meses, com grade específica para o setor de felpas. Junto aos professores, a Supervisora de Educação do SESI/SENAI, Vania Aparecida Ferreira Sakiyama, foi responsável por organizar o conteúdo, dividido em etapas. "Elaboramos uma proposta com conteúdos e enviamos para o Núcleo validar. A princípio designamos que seriam oito meses de curso, com 266 horas, mas ao todo foram dez meses, por conta das férias. Em junho de 2021 tivemos uma aula inaugural. Cada empresa poderia mandar até dois participantes, com a proposta de escolher pessoas com potencial de crescimento na indústria", explica. O curso também promoveu a presença dos alunos nas empresas têxteis parceiras do Núcleo. Após conhecer o processo, ao final do curso, eles foram submetidos ao desenvolvido real de uma toalha, com todas as qualidades finais de um produto. O resultado final ganhou uma exposição no SENAI. "Essas toalhas foram tecidas em nossos teares, com apoio dos professores, mas os fios são das indústrias onde eles trabalham. Então, foi uma parceria muito positiva e esperamos pela continuidade do curso", avalia a supervisora.

 

Mãos que tecem e criam: o fator humano como diferencial

Durante a capacitação, duas alunas foram surpreendidas nas empresas onde trabalham. A boa notícia chegou para Joice Aparecida Goiatti e Morgana Groh, que receberam promoção no trabalho por conta da experiência adquirida no curso. Além de ampliar o conhecimento sobre produção de toalhas, e receber o certificado, as profissionais concluem a capacitação já vivendo um novo tempo no âmbito profissional. "Fiquei muito emocionada em participar do curso e avalio a experiência como uma grande oportunidade, pois aprendi muita coisa. Acabamos nos acostumando com aquilo que fazemos todos os dias, e quando a gente se insere em um curso como este, absorvemos um conhecimento que não fazemos ideia que somos capazes", avaliou Morgana, funcionária da empresa Toalhas Groh, no bairro Rio Branco.

Há 14 anos, Morgana iniciou na empresa na área de Revisão. Recentemente, estava no setor de Costura quando iniciou o curso, já prospectando uma nova qualificação profissional, mas a promoção a conduziu ao departamento de Qualidade. Ampliar o conhecimento a recordou como tudo começou. "Iniciei na empresa dobrando toalhas, e hoje só não sei tocar tear, mas se surgir oportunidade, irei aprender", conta, orgulhosa da profissional que se tornou. "Sou uma nova Morgana, com certeza", expressa.

Para o Gerente Executivo do SENAI, no Vale do Itajaí Mirim, Roberto Zen, ser parte deste projeto é compreender o verdadeiro sentido do trabalho em equipe. "Quando fomos desafiados, e porque não incentivados, a fazer um curso tão customizado para o Núcleo dos Fabricantes de Toalhas, percebemos que íamos conseguir, pois sabemos da habilidade dos nossos professores, equipe e laboratórios. A ideia era bastante específica, voltada à felpa, mas ao ver esse resultado, entendemos que essa parceria foi sensacional, desde os depoimentos dos alunos, como a expectativa que já se tem para uma próxima edição. O processo é de melhoria contínua, porque é assim que funciona nas indústrias e é também o propósito do SENAI na sua essência, preparar os profissionais da indústria para que voltem ao seu local de trabalho ainda mais qualificados e capacitados, para desenvolver suas competências", destaca.

 

Certificados

A primeira turma do curso de Tecelagem de Felpas certificou os seguintes alunos: Aramis Luiz Raimundi; Arnaldo Steinheuser; Bernardo da Silva Pathecki; Caio Brasil Machado Barreto; Cleiton Luis Reichert; Cleiton Valiatti; Diego Silva; Elio Rubick; Guilherme Rezini; Jair Rodrigo Schlindwein; Joice Aparecida Goiatti; Jonatan Torresani; Jorge Luis Zonta; Josiel Gonçalves de Oliveira; Leandro Hort da Silva; Leandro Reinert dos Santos e Morgana Groh.

 

Saiba mais

O Núcleo de Fabricantes de Toalhas foi criado em 2011 e atualmente é formado por 24 empresas dedicadas à fabricação de tecidos felpudos, toalhas de banho e rosto, pisos, panos de prato e roupões. Juntas, essas empresas empregam diretamente cerca de dois mil colaboradores com uma produção de 2,5 mil toneladas por mês, em uma cadeia têxtil que inclui fiações, tecelagens e tinturarias.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões