Brusque chega aos 4485 casos de dengue, indica Vigilância

Foram atualizados nesta sexta-feira (3), pela Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, os números da dengue e dos focos do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, chikungunya e zika, entre outras doenças. O levantamento demonstra que, de janeiro até agora, o município soma 4.485 casos de dengue, e nas últimas 24h, foram 27 novos casos. Estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quatro pessoas, e duas na enfermaria. Desde o início do ano, até o momento, foram registrados nove óbitos em decorrência da doença.

Bairros em que foram registrados os casos

Em 2022 são 4.485 casos, onde, 210 são no Águas Claras, 286 no Azambuja, 77 no Bateas, 66 no Cedrinho, 54 no Cedro Alto, 370 no Centro I, 30 no Centro II, 321 no Dom Joaquim, 130 no Guarani, 170 no Limeira, 125 no Limoeiro, 474 no Jardim Maluche, 137 no Nova Brasília, 38 no Paquetá, 24 no Planalto, 18 na Ponta Russa, 41 no Poço Fundo, 185 no Primeiro de Maio, 318 no Rio Branco, 35 no Santa Luzia, 140 no Santa Rita, 365 no Santa Terezinha, 157 no São Luiz, 99 no São Pedro, 364 no Souza Cruz, 156 no Steffen, 30 no Tomaz Coelho, 29 no Volta Grande e 36 no Zantão.

Focos

O número de focos foi atualizado na segunda-feira (30), em 2022, são 1.079 focos. O bairro com maior número é o Dom Joaquim, com 83 notificações, seguido por Guarani com 75, Rio Branco, 73; Águas Claras, 68; Santa Rita, 63; Maluche, 62; Azambuja, 60; Limeira, 57; Santa Terezinha, 52; Nova Brasília, 51; Steffen 48; Centro I, 47. Completam as regiões com maior número de focos, Souza Cruz, que tem 47, e Limoeiro, com 46 ocorrências de focos identificadas ao longo de 2022.

A partir destes números, os bairros brusquenses considerados infestados pela equipe técnica do Programa de Combate a Endemias são: Primeiro de Maio, Águas Claras, Azambuja, Jardim Maluche, Nova Brasília, Santa Rita, Santa Terezinha, São Luiz, São Pedro, Souza Cruz, Steffen, Bateas, Centro I, Dom Joaquim, Guarani, Limeira, Limoeiro e Rio Branco. O que determina quando uma localidade é considerada infestada é uma análise que considera critérios como a quantidade de focos e de casos.

Orientações

Em caso de sintomas de dengue procure a Unidade Básica de Saúde (UBS) da sua região, para o primeiro atendimento. Após a avaliação será dado o encaminhamento necessário. 

Números para denúncias

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, também informa o número de telefone para denúncias, pelo WhatsApp, somente em formato de texto no (47) 9 88130095 ou ligação, pelo número da Ouvidoria Municipal no 156.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Em casa, Brusque bate o Operário e sobe na tabela

Brusque FC e Operário se enfrentaram, nesta sexta-feira (1), no estádio Augusto Bauer pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Para a partida o time não pode contar com o goleiro Ruan  Carneiro, de saída para o futebol árabe. Belliato foi opção no banco. Pressionado pela vitória, o Brusque chegou com perigo, aos 10 minutos de bola rolando. A chance veio em chute de fora da área de Fernandinho,...
Continuar lendo...

SC tem o menor número de homicídios no mês de maio desde 2008

Maio apresentou redução nos principais índices de criminalidade violenta em Santa Catarina. O estado teve o menor número de assassinatos para o mês desde o ano de 2008. Foram 47 homicídios, redução de 50% em relação a 2017, quando houve o pico de mortes violentas. O dado reflete uma queda contínua, registrada na atual gestão do Governo do Estado, nos índices de violência. Entre janeiro e maio deste...
Continuar lendo...

AME: cinco crianças em Santa Catarina precisam de ajuda

Cinco crianças em Santa Catarina aguardam por ajuda com medicamento para tratar Atrofia Muscular Espinhal (AME). A doença é dívida em quatro tipos e acometem a capacidade motora das crianças. O turismólgo Ademir Moraes tem participado e organizado diversas ações para arrecadar fundos para auxiliar crianças com Ame. Um dos casos que ganhou notoriedade foi o da menina Laurinha, de Nova Trento. Em pouco menos de um ano, a...
Continuar lendo...