Até faltas ao trabalho têm relação com uso de drogas

Foi sancionada esta semana a lei que cria o Junho Branco na cidade de Brusque. O período será dedicado a ações de combate e prevenção ao uso de drogas, tanto lícitas quanto ilícitas.

O presidente do Conselho Municipal Antidrogas, Luiz Vogel Junior, falou sobre o tema em entrevista ao programa Rádio Revista Cidade, da Rádio Cidade, desta quinta-feira (2). Ele chamou atenção para o problema, destacando que não se trata apenas e somente das drogas ilícitas, como cocaína, maconha, crack e outras similares. Outra preocupação deve ser levantada quanto às legalmente comercializadas, como os remédios, por exemplo. E tem, ainda, os problemas causados pela dependência química através do álcool.

“O Brasil, hoje, é número um no mundo em usuários de crack. O Brasil é, hoje, o quinto em número de mortes ligadas à bebida alcóolica. A cada dez acidentes, oito, que envolvem mortes, há envolvimento do álcool”, apontou ele durante a conversa com a equipe da Cidade.

Os dados apresentados pelo presidente do Comad mostram, também, que 72% dos crimes contra a vida têm influência do álcool. Da mesma forma, 52% dos casos de agressões contra a mulher, enquadrados como violência doméstica, estão relacionadas ao consumo de álcool. Outro número sobre o uso de drogas diz respeito às faltas ao trabalho. Em torno de 50% delas estão relacionadas ao consumo delas.

“É um número altíssimo que nos geram uma preocupação. É um problema universal, que está em todos os bairros da nossa cidade. Atinge a qualquer pessoa, independente da religião, classe social. Por isso que precisamos fazer um trabalho de orientação, conscientização, de maneira efetiva, com foco na atenção primaria junto das nossas crianças”, frisou ele.

Ações em Brusque durante junho

O advogado afirma que várias ações serão desenvolvidas neste período em Brusque com a lei em vigor. Entre elas estão trabalhos junto a setores de educação, cultura e turismo, para que se trabalhe de forma firme o tema. Palestras e informações nas escolas integram o cronograma, principalmente com alunos das fases iniciais.

Cartas elaboradas pelos estudantes serão enviadas a usuários de drogas como forma de fortalecer a luta destes para deixar o vício. Nas universidades também haverá ações focadas na campanha.

Distribuição de materiais em praças e espaços públicos serão realizados, bem como blitze educativas na área da segurança pública.

“Algumas instituições e empresas vão colocar laços brancos com alusão à campanha”, citou Vogel.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões