Aumenta o número de pessoas internadas por dengue

Foram atualizados nesta quarta-feira (18), pela Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, os números da dengue e dos focos do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, chikungunya e zika, entre outras doenças. O levantamento demonstra que, de janeiro até agora, o município soma 3.216 casos de dengue, e nas últimas 24h, foram 31 novos casos. Estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), duas pessoas, e 13 na enfermaria. Desde o início do ano, até o momento, foram registrados sete óbitos em decorrência da doença.

Bairros em que foram registrados os casos

Em 2022 são 3.216 casos, onde, 147 são no Águas Claras, 208 no Azambuja, 45 no Bateas, 43 no Cedrinho, 39 no Cedro Alto, 247 no Centro I, 21 no Centro II, 232 no Dom Joaquim, 82 no Guarani, 109 no Limeira, 76 no Limoeiro, 392 no Jardim Maluche, 102 no Nova Brasília, 28 no Paquetá, 19 no Planalto, nove na Ponta Russa, 19 no Poço Fundo, 146 no Primeiro de Maio, 248 no Rio Branco, 19 no Santa Luzia, 85 no Santa Rita, 289 no Santa Terezinha, 104 no São Luiz, 65 no São Pedro, 298 no Souza Cruz, 86 no Steffen, 21 no Tomaz Coelho, 14 no Volta Grande e 35 no Zantão.

Focos

O número de focos foi atualizado na segunda-feira (16), em 2022, são 1.030 focos. O bairro com maior número é o Dom Joaquim, com 76 notificações, seguido por Guarani com 73, Rio Branco, 70; Águas Claras, 67; Santa Rita, 61; Azambuja, 60; Maluche, 59; Limeira, 51; Santa Terezinha, 49; Nova Brasília, 46; Souza Cruz, 46, Centro I, 45; Steffen, 45. Completam as regiões com maior número de focos, Limoeiro, que tem 43, e Primeiro de Maio, com 42 ocorrências de focos identificadas ao longo de 2022.

A partir destes números, os bairros brusquenses considerados infestados pela equipe técnica do Programa de Combate a Endemias são: Nova Brasília, Santa Terezinha, Santa Rita, São Luiz, São Pedro, Azambuja, Águas Claras, Primeiro de Maio, Jardim Maluche, Souza Cruz e Steffen. O que determina quando uma localidade é considerada infestada é uma análise que considera critérios como a quantidade de focos e de casos.

Números para denúncias

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, também informa o número de telefone para denúncias, pelo WhatsApp, somente em formato de texto no (47) 9 88130095 ou ligação, pelo número da Ouvidoria Municipal no 156.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões