Caso Susan: advogado desconfia que ela não agiu sozinha

Logo após o encerramento da reconstituição do assassinato do eletricista Vilmar Quirino feita pela Polícia Civil na tarde de quinta-feira (18), o advogado Alessandro Simas falou em entrevista exclusiva ao repórter Júlio Mocellin da suspeita que tem sobre a autoria do crime. Para ele, Susan não teria agido sozinha no momento de matar o pai. A frieza da jovem no transcorrer dos trabalhos impressionou Simas, que se mostrou intrigado com a tranqüilidade de Susan para repetir os detalhes do assassinato do pai. Simas adiantou que a tese a ser defendida pela família de Vilmar é de que Susan não teria agido sozinha. Para ele, o assassinato foi praticado por mais de uma pessoa. A proximidade dos cômodos chamou a atenção do advogado, que considera improvável que a mãe não tenha escutado os ruídos das ações de Susan no momento em que teria matado o pai a marretadas.

Dúvidas ou Sugestões