Brusque tem 57 novos casos de dengue, em 24 horas

Foram atualizados nesta sexta-feira (13), pela Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, os números da dengue e dos focos do mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, chikungunya e zika, entre outras doenças. O levantamento demonstra que, de janeiro até agora, o município soma 2.868 casos de dengue, e nas últimas 24h, foram 57 novos casos. Estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quatro pessoas, e cinco na enfermaria. Desde o início do ano, até o momento, foram registrados seis óbitos em decorrência da doença.

Bairros em que foram registrados os casos

Em 2022 são 2.868 casos, onde, 132 são no Águas Claras, 186 no Azambuja, 41 no Bateas, 37 no Cedrinho, 38 no Cedro Alto, 235 no Centro I, 20 no Centro II, 206 no Dom Joaquim, 74 no Guarani, 67 no Limeira, 60 no Limoeiro, 380 no Jardim Maluche, 73 no Nova Brasília, 24 no Paquetá, 12 no Planalto, cinco na Ponta Russa, 18 no Poço Fundo, 132 no Primeiro de Maio, 220 no Rio Branco, 19 no Santa Luzia, 68 no Santa Rita, 269 no Santa Terezinha, 89 no São Luiz, 54 no São Pedro, 292 no Souza Cruz, 59 no Steffen, 19 no Tomaz Coelho, sete no Volta Grande e 32 no Zantão. 

Focos

O número de focos foi atualizado na segunda-feira (09), em 2022, são 976 focos. O bairro com maior número é o Dom Joaquim, com 69 notificações, seguido por Águas Claras, com 67; Guarani, com 65; Rio Branco, 63; Santa Rita, 61; Azambuja, 58; Maluche, 58; Limeira, 51; Santa Terezinha, 48; Centro I, 44; Nova Brasília, 43; Steffen, 43; Primeiro de Maio, 42. Completam as regiões com maior número de focos, Limoeiro, que tem 41, e Souza Cruz, com 41 ocorrências de focos identificadas ao longo de 2022. 

A partir destes números, os bairros brusquenses considerados infestados pela equipe técnica do Programa de Combate a Endemias são: Nova Brasília, Santa Terezinha, Santa Rita, São Luiz, São Pedro, Azambuja, Águas Claras, Primeiro de Maio, Jardim Maluche, Souza Cruz e Steffen. O que determina quando uma localidade é considerada infestada é uma análise que considera critérios como a quantidade de focos e de casos. 

Números para denúncias

A Diretoria de Vigilância em Saúde de Brusque, por meio do Programa de Combate a Endemias, também informa o número de telefone para denúncias, pelo WhatsApp, somente em formato de texto no (47) 9 88130095 ou ligação, pelo número da Ouvidoria Municipal no 156.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Trio rouba peças de veículos e acaba preso, no Rio Branco

Policiais militares prenderam, na madrugada deste domingo (15), três homens por furto, no bairro Rio Branco. Eles foram abordados por volta da 1h, após furtarem peças de veículos de um pátio na rua Ernesto Bianchini. A guarnição se deslocou até o local e fez buscas por um Chevrolet Celta, utilizado para a fuga do grupo. Os três homens, de 20 anos, chegaram a negar o furto, mas, em buscas no interior do carro, foram encontradas...
Continuar lendo...

Prefeitura responde manifesto de morador sobre pontes

Na tarde desta terça-feira (24), a Prefeitura de Brusque entrou em contado com a reportagem da Rádio Cidade para  apresentar resposta sobre manifestação de moradores do bairro Dom Joaquim veículada no site da emissora. Em nota, a mesma afirma que a administração vem realizando obras de infraestrutura nas regiões dos bairro Dom Joaquim e Rio Branco. No início da manhã a reportagem divulgou uma noticia onde um morador...
Continuar lendo...

Luan Carlos faz analise após derrota para o Vasco

O técnico Luan Carlos concedeu entrevista coletiva após a derrota do Brusque Futebol Clube contra o Vasco da Gama, na noite desta quinta-feira (26), pela nona rodada do Campeonato Brasileiro série B. Luan falou das boas oportunidades que o Brusque teve no jogo. Mas mesmo jogando bem quem conseguiu o resultado foi o time adversário. "Eu acho que a gente conseguiu produzir bastante, a gente teve um volume bom. A gente tinha uma estratégia definida...
Continuar lendo...