Com todos casos resolvidos, Brusque teve índice de 4,34 homicídios para cada 100 mil habitantes

A Divisão de Investigação Criminal de Brusque divulgou, nesta segunda (10),  uma análise sobre as mortes violentas ocorridas em Brusque ao longo do ano de 2021. Foram oito no total e seis delas classificadas como homicídio, segundo a Polícia Civil. 

O levantamento não contempla as mortes relacionadas a acidentes de trânsito. Todos os casos de homicídio registrados na cidade foram esclarecidos e a cidade fechou o ano com uma taxa de 4,34 crimes deste tipo para cada 100 mil habitantes. A média estadual é de 8,8 e a nacional de 27,8, ambas para a mesma parcela de população.

Segundo os dados da Polícia Civil, 66% dos homicídios foram realizados no período da noite e quatro do total com o uso das chamadas armas brancas, como facas. As outras duas mortes violentas, uma em uma casa assistencial, no Centro e, outra, em um apartamento, no Cedrinho, foram classificadas como “acidentais”. 

Dos 16 procedimentos policiais ligados ao tema, registrados ao longo do ano na divisão, nove foram tratados como tentativas de homicídios.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões