Ministério da Saúde habilita Hospital Azambuja a realizar cirurgia bariátrica pelo SUS

O Hospital Azambuja recebeu nesta segunda-feira (27) a notícia da habilitação como Unidade de Assistência de Alta Complexidade ao Indivíduo com Obesidade. Com isso, a instituição passa a estar habilitada a realizar cirurgia bariátrica pelo Sistema Único de Saúde, uma conquista à instituição de saúde, que realiza há alguns anos este procedimento de alta complexidade por meio de convênios ou particulares. 

A Portaria 3.445 do Ministério da Saúde (MS) é do dia 8 de dezembro, mas foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira. O documento prevê repasse de recursos para a realização dos procedimentos ‘o Fundo Nacional de Saúde adotará as medidas necessárias para a transferência dos recursos financeiros ao Fundo de Saúde do Município de Brusque/SC, IBGE 420290, após a apuração da produção na Base de Dados dos Sistemas de Informações do SUS, mediante processo autorizativo encaminhado pela Secretaria de Atenção Especializada à Saúde’.

De acordo com o gestor hospitalar, Gilberto Bastiani, a notícia da habilitação em alta complexidade é motivo de muita satisfação ao Hospital Azambuja. “Estamos desde 2017 buscando a habilitação desta alta complexidade para bariátrica, com o encaminhamento de diversos documentos e estudos. Poder encerrar o ano de 2021 com esta conquista nos deixa muito felizes. Todo o trabalho que viemos realizando nos últimos anos, os investimentos realizados e os projetos futuros, têm como principal objetivo o atendimento à população de Brusque e região da melhor maneira possível. Agora vamos discutir com a regional do Estado o formato da fila e de que forma receberemos esses pacientes”, ressalta.

Esta é a primeira alta complexidade do Azambuja, que já tem como foco conquistar habilitação em outras áreas, como ortopedia e traumatologia, oncologia, Hemodinâmica e cirurgia cardíaca.

O médico cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Fábio Medaglia Filho, comenta que a demanda no Estado para este tipo de cirurgia é muito grande, com filas de dois a três anos para a realização. "Com a habilitação do Hospital Azambuja vamos conseguir realizar cirurgias e diminuir essa espera para ajudar mais a população e trazer resolução a muitos problemas de saúde, relacionados à obesidade", enfatiza. 

É um procedimento de alto custo, altamente especializado, que demanda uma equipe grande de atendimento. "Não é simplesmente o custo da cirurgia em si, mas de todo o tratamento, que é longo e envolve muitos profissionais", analisa Dr. Fábio.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões