(Vídeo) Tratativas entre Prefeitura e clube podem viabilizar terreno para estádio do Brusque

Vídeos

Entrevista com presidente do Brusque FC

Na manhã desta terça-feira (7), o programa Rádio Revista Cidade, da Rádio Cidade, recebeu o presidente do Brusque Futebol Clube, Danilo Rezini. Ele apresentou mais detalhes de como está a situação da construção do estádio em que o clube jogará a temporada de 2022.

Danilo explicou que, nas últimas semanas, ele e o prefeito Ari Vequi vêm se reunindo para debater a situação do terreno que o Brusque tem direito no Complexo Chico Wehmuth. O clube devolveria para a Prefeitura e a ideia, depois, seria comprar o espaço onde está o terreno da área esportiva do Sesi, que fica na rodovia Antônio Heil.

"Já tivemos por duas vezes com o Mario Aguiar, que é presidente da Fiesc, em Florianópolis, junto do prefeito Ari Vequi, conversando sobre essa situação da compra do Sesi. Quando ficamos sabendo que o Sesi estava à venda, foi uma coisa que nos chamou bastante atenção. Até pelo local, pelas instalações que já existem, seria o ideal para nosso complexo esportivo." frisou Danilo.

O presidente do Brusque explicou como funcionaria a compra do terreno. Segundo ele, uma possibilidade legal, passando por todos os trâmites jurídicos e técnicos da venda do terreno, que foi feito em comodato de 20 e mais 20 anos, o clube devolveria o terreno para a Prefeitura e ela colocaria à venda o espaço local. 

“É um processo possível de ser efetuado. Já vimos todos os trâmites legais e, com essa ideia, em Florianópolis colocamos a intenção real do município de Brusque com o clube de adquirir aquele terreno. Só que os valores não fecham. Lá vai ter um valor ‘X’ e aqui é ‘Y’. Por causa da localização e toda estrutura. Como esse terreno tem três matrículas, há uma possibilidade de a Prefeitura fazer a compra de uma e aquela duas que sobrarem o Brusque possa entrar na compra. Então, dá para viabilizar o negócio. Claro que a gente tem que trabalhar um pouco mais e até, quem sabe, buscar parceiros para que isso se concretize", destacou o Rezini.

O presidente do Brusque explicou, também, que essa semana está fazendo uma reavaliação da área, porque as que o clube tinha era de mais de um ano e estava muito longe. Trata-se de exigência legal por parte da Fiesc, para que a negociação seja feito dentro do que determina a legalidade. Com essa reavaliação, o Brusque pode voltar a Florianópolis para da sequência nas conversas e, quem sabe, finalizar ou deixar bem encaminhado. 

Depois desse processo, Rezini explicou que a sequência será na Câmara de Vereadores, onde se elaborará uma lei para devolver o terreno e, depois, outra para que o dinheiro da venda seja investido exatamente no mesmo plano. No caso, na compra do terreno do Sesi.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões