Assassina de Canelinha é condenada a mais de 50 anos de prisão

Depois de mais de 15 horas de audiência, Rozalba Maria Grimme, de 28 anos, foi condenada pelo Tribunal Popular de Júri a 56 anos e 10 meses de prisão em regime inicialmente fechado, mais oito meses de detenção. 

A sentença foi unânime, e a assassina de Canelinha vai responder por homicídio com cinco qualificadores contra a mãe, homicídio qualificado tentado contra o bebê e ela ainda deve cumprir pena por mais quatro crimes relacionados ao homicídio.

O julgamento foi tenso, a advogada da ré, Bruna dos Anjos, chegou a sair do Tribunal, chamando Rozalba Maria Grimes de mentirosa.    

O Crime

No dia 27 de agosto de 2020, Rozalba Maria Grimme levou Flávia Godinho, que estava grávida na época, para um falso chá de fraldas, assassinou a mulher em uma cerâmica abandonada, na cidade de Canelinhas e arrancou o bebê da sua barriga com um estilete.    

Grimme deu entrada no hospital alegando que teria tido o parto, mas o médico desconfiou, porque a criança tinha marcas de estilete no rosto, e ela foi presa no dia seguinte.    

O Marido de Rozalba chegou a ser preso também, mas as investigações comprovaram que ele também teria sido enganado e não sabia do crime.  

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões