Deputados disputam para ver quem é o mais econômico

Tem chamado atenção nas redes sociais o embate entre dois deputados estaduais de Santa Catarina. Jessé Lopes (PSL) e Bruno Souza (Novo) vêm divulgando a economia que fizeram ao longo de três anos de mandato em seus gabinetes. O curioso é que cada um se intitula o “mandato mais econômico” da atual legislatura.

A economia anunciada por ambos fica próxima da casa dos R$ 3 milhões. No caso de Souza, ele afirma ter deixado de usar R$ 3.284.253,45 milhões de janeiro de 2017 a novembro de 2021. Já Lopes aponta economia de R$ 3 milhões nesse mesmo período.

Os tais cortes de privilégios apontados por ambos também são semelhantes. Eles vão desde não uso de diárias e passagens, custeio de combustíveis, uso de carro oficial, gabinete externo a até cafezinho.

No Portal da Transparência da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) é possível consultar os dados e ver se batem com o que dizem os parlamentares. Os números cadastrados no site dizem respeito aos anos de 2019, 2020 e 2021. No caso de Souza, os maiores gatos têm sido com assinatura de TV a cabo (R$ 1.668,24 em 2020 e R$ 1.237,35 em 2021) e telefone (R$ 534,43 em 2019, R$ 641,59 em 2020 e R$ 527,31 em 2021).

Os gastos do peselista são maiores nesse mesmo período. Entre eles estão almoxarifado (R$ 2.731,74 em 2019, R$ 565,37 em 2020 e R$ 598,90 em 2021), gráfica (R$ 1.296,20 em 2019, R$ 20,50 em 2020) e telefone (R$ 3.883,76 em 2019, R$ 1.468,33 em 2020 e R$ 5.834,41 em 2021). Este último, somente de janeiro e outubro deste ano foi mais que o dobro que os dois anos anteriores juntos.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões