Rapaz que atropelou e matou Milena vai a júri popular

O rapaz que atropelou e matou a menina Milena Ketlin Ristow (9) vai a júri popular pelo crime. A data ainda não foi marcada. A decisão consta em denúncia aceita pela justiça, a partir de pedido feito pelo Ministério Público.

Na decisão, um documento de 15 páginas, o juiz Edemar Leopoldo Schlösser coloca que há provas o suficiente para acusar o jovem, de 24 anos, pelos crimes de homicídio, com impossibilidade de defesa da vítima (Milena), e tentativa de homicídio contra a mãe da menina (Alvaci Abreu). Dessa forma, ele acatou a denúncia.

O jovem segue preso na Unidade Prisional Avançada de Brusque (UPÁS) desde a noite do crime, 17 de julho. Naquela data, por volta de 18h, ele trafegava pela Rua David Hort, bairro Cedro Alto, quando atingiu Milena e a mãe dela. A menina foi arremessada a vários metros de distância e morreu na hora.

Através de sua defesa, o jovem, agora réu, confirmou que bebera muito naquele dia após uma partida de futebol. Além disso, também usou maconha, algo que fazia desde os 21 anos de idade. Tanto ele quanto outras testemunhas confirmaram que o rapaz fez uma ultrapassagem forçada na via, acabando por atingir Alvaci e a filha na calçada. O outro filho dela e a namorada também caminhavam juntos, mas não foram feridos.

O juiz não concedeu ao rapaz o direito de aguardar o julgamento em liberdade e ele segue preso.

Se condenado, o rapaz pode pegar de 12 a 30 anos de prisão, conforme os artigos e incisos pelos quais irá a julgamento.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões