Florianópolis tem a terceira cesta-básica mais cara do país, segundo Diese

O custo da cesta básica registrou aumento em setembro na comparação com agosto em 11 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo o levantamento divulgado hoje (6), as maiores altas foram em Brasília (3,88%) Campo Grande (3,53%), São Paulo (3,53%) e Belo Horizonte (3,49%).

Em relação a setembro de 2020, o preço do conjunto de alimentos básicos subiu em todas as cidades pesquisadas. A elevação dos valores chega a 38,56%, em Brasília, 28%, em Campo Grande, 21,62%, em Porto Alegre, e 19,54%, em São Paulo.

A capital paulista tem a cesta básica mais cara do país, custando R$ 673,45. Em Porto Alegre, o conjunto de alimentos ficou em R$ 672,39, e, em Florianópolis, R$ 662,85. As cestas mais baratas estão na Região Nordeste: Aracaju (R$ 454,03), João Pessoa (R$ 476,63) e Salvador (R$ 478,86).

Entre os itens que puxaram as altas, está o açúcar, que teve aumento de preço, em setembro, em todas as capitais, sendo que as maiores altas foram em Belo Horizonte (11,96%), Vitória (11%), Brasília (9,58%) e Goiânia (9,15%). Segundo o Dieese, a falta de chuvas afetou a produção de cana-de-açúcar, reduzindo a oferta do produto.

O café subiu em 16 das 17 cidades pesquisadas, com as maiores elevações de preço em Goiânia (15,69%), Campo Grande (14,79%), Brasília (10,03%) e Natal (9%). O preço do produto tem aumentado devido a alta do dólar, favorecendo as exportações, e o clima desfavorável, com a geada ocorrida em julho.

O óleo de soja teve alta em 15 capitais em setembro na comparação com agosto. A maior elevação foi registrada em Campo Grande (3,4%). De acordo com o Dieese, o aumento está relacionado com crescimento das exportações, especialmente para a China, devido aos problemas de escoamento da produção dos Estados Unidos.

 
Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Defesa Civil alerta para chuva persistente e volumosa a partir de quarta-feira (1º)

A Defesa Civil de Brusque alerta para a previsão de chuva persistente e voluma entre quarta e quinta-feira (1º e 2 de junho). Os modelos meteorológicos indicam acumulados de precipitação entre 50 a 100 mm. Em Brusque, a previsão é que o acumulado chegue a 75 mm. Isso se deve à formação de sistemas de baixa pressão combinada ao fluxo de calor e umidade da região amazônica, que mantém o tempo instável com chuva persistente em toda Santa Catarina. Em alguns momentos a chuva...
Continuar lendo...

Pé de maconha chama atenção e vizinhos entregam dono da planta

A plantação um tanto quanto suspeita nos fundos de uma casa levou os vizinhos a ligarem para a Polícia Militar para que se verificasse o tipo de espécie que seria.  Uma viatura foi até lá e confirmou que se tratava de um pé de maconha. Só que era uma planta com tamanho fora do normal. Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 17h desta quarta-feira (26), uma guarnição se deslocou...
Continuar lendo...

Bolsonaro tem boa aceitação de dieta líquida, diz boletim médico

O presidente da República, Jair Bolsonaro, aceitou bem a alimentação líquida e teve retirada a sonda nasogástrica, segundo boletim médico divulgado na noite desta terça-feira (4), pelo hospital Vila Nova Star, onde está internado desde segunda-feira, na zona Sul da capital paulista. De acordo com o informe, o trato digestivo de Bolsonaro mostra sinais de recuperação, mas ainda não há previsão de...
Continuar lendo...