Comusa questiona proposta de R$ 10 milhões por ano para hospital Dom Joaquim

O contrato de serviços entre a Prefeitura de Brusque e Hospital de Dom Joaquim ainda não foi assinado. A unidade está solicitando o valor de R$ 859 mil mensais (R$ 859.732,58), o que daria mais de R$ 10 milhões por ano (R$ 10.316.790,96), para continuar com os atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS).

No entanto, o aval precisa ser dado pelo Conselho Municipal de Saúde (Comusa), que na noite de ontem, quarta-feira (21), decidiu por ainda não aprovar a parceria entre as duas partes.

Na avaliação dos conselheiros, trata-se de um valor extremamente alto, quase a mesma quantia repassada ao hospital de Azambuja, cuja estrutura e disponibilidade de serviços é bem maior que a do Dom Joaquim. O órgão decidiu formar uma equipe para avaliar dado por dado apresentado na proposta do hospital, para depois ter um parecer pela aprovação ou não do convênio.

Os membros do Conselho questionaram, principalmente, valor destinado a locação de sala na unidade hospitalar na ordem de R$ 11 mil mensais. O grupo e Conselheiros do Comusa, responsável por fazer análise do contrato, terá dois meses para finalizá-lo.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões