Seminário vai debater participação da mulher negra na sociedade

Será realizado na sexta-feira (16) o Fórum Brusquense da Mulher Negra (I FBMN) - alusivo ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra e ao Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. O evento acontecerá na Câmara Municipal de Brusque. A vereadora Marlina Oliveira Schiessl (PT) lidera a iniciativa com demais parcerias. Na manhã desta quinta-feira (15), ela esteve na programação Cidade para destacar as atividades.

“O fórum tem o objetivo de abrir na cidade essa discussão. Se existe uma pirâmide social, somos nós que estamos na base. Vamos abrir o debate, evidenciar que são as mulheres negras dessa cidade, onde elas estão? Que espaço elas ocupam? Essa é a nossa intenção. Estamos bem felizes por fazer esse movimento em Brusque”.

Marlina trouxe alguns dados estáticos e falou sobre o racismo.

“Na base da discussão temo o racismo como algo que estrutura a sociedade brasileira e as vezes a gente tem uma ideia equivocada do que é o racismo. As pessoas acham que é o ato de xingamento, do menosprezar as pessoas negras, mas o racismo vai se aperfeiçoando no seu ato de existir e ele estrutura a sociedade. Um exemplo disso, são as novelas, que eu considero indicativos sociais, eu pergunto onde estão as pessoas negras? Quais os papeis que as mulheres negras fazem historicamente?”.

Conforme a vereadora debater o assunto tem efeitos positivos. “Trazer esses assuntos à tona faz com que a gente reflita problematize, converse, explane a opinião um do outro e assim vamos reeducar as nossas relações e as nossas posturas e isso vai criando um ambiente antirracista. O que aprofunda muito mais o racismo é o silêncio. As pessoas de maneira geral esquecem o contexto histórico, e não podemos discutir nada sem isso”, finalizou.

Confira a programação completa do I FBMN:

19h - Introdução aos trabalhos. Vereadora Marlina Oliveira Schiessl, presidente do fórum.

19h10 - Mística de abertura. Professora Josefina Silva Boscia, integrante da diretoria executiva da CUT/SC, do Coletivo Negras Petistas/SC e presidente do PT em Joaçaba/SC. (online)

19h15 - Homenagem aos 120 anos de Antonieta de Barros, professora, escritora, jornalista, primeira deputada negra de Santa Catarina e do Brasil.

- Homenagem às professoras Lúcia Francisco Cipriano, Avelina Francisco e Umbelina Francisco de Mendonça, filhas de Orgino Domingos Francisco (Ginoca), integrantes de uma das três primeiras famílias negras de Brusque.

19h25 - Apresentação Rívia Mickaelly.

Debates

19h30 - O que desejam as mulheres negras? O que anunciam as suas presenças nos diferentes espaços sociais? Um olhar para o Levante Feminista Contra o Feminicídio no Brasil. Vilma Reis - Socióloga, professora, integrante do Coletivo Mahin, mentora do Coletivo Feminista contra o Feminicídio e ouvidora-geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia (2015-2019). Salvador/BA. (online)

19h45 - Os nomes do racismo. Shay Ferreira - Nordestina, periférica, ativista do movimento negro, constituída à luz da luta de classe. Brusque/SC.

20h - Apresentação Rívia Mickaelly.

20h05 - A organização política das mulheres negras em Santa Catarina - As mulheres e os espaços políticos. Cirene Cândido - Coletivo Negras Petistas/SC. Florianópolis/SC. (online)

20h20 - Mulheres Negras resistem e lutam por uma sociedade em que o bem viver seja um direito a todas e todos. Vanda Pinedo - Secretária estadual de combate ao racismo do PT/SC. Florianópolis/SC. (online)

20h35 - Comentários/questionamentos da plateia.

20h50 às 21h - Encaminhamentos. Vereadora Marlina Oliveira Schiessl.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões