Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 6,11%

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inflação oficial do país) deste ano subiu de 6,07% para 6,11%. A estimativa está no boletim Focus de hoje (12), pesquisa divulgada semanalmente, em Brasília, pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,75%. Para 2023 e 2024 as previsões são de 3,25% e 3,16%, respectivamente.

O cálculo para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2,25% e o superior de 5,25%.

No mês passado, a inflação desacelerou para 0,53%, depois de chegar a 0,83% em maio. Com o resultado, o IPCA acumula alta de 3,77% no ano e 8,35% nos últimos 12 meses.

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 6,63% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 7% ao ano. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,50% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas podem dificultar a recuperação da economia. 

Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio

As instituições financeiras consultadas pelo BC aumentaram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,18% para 5,26%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 2,09%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

A expectativa para a cotação do dólar variou de R$ 5,04 para R$ 5,05 ao final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

(VÍDEO) "Peço que as pessoas façam as suas doses"

A data do dia 08 de março fica marcada pelo fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados em Brusque. De acordo com o Decreto nº 9.147, assinado pelo prefeito, Ari Vequi, publicado pela Prefeitura nesta terça-feira, o uso passa a ser facultativo. O Secretário de Saúde, Osvaldo Quirino de Souza, salientou a importância dessa data.  A decisão do executivo municipal considera o fato de a cidade já estar com...
Continuar lendo...

Drogas e dinheiro são apreendidos após homem ser preso após efetuar roubo em supermercado

A Polícia Militar apreendeu drogas e dinheiro com um homem suspeito de ter efetuado um roubo em um supermercado do bairro Jardim Progresso, em Tijucas, neste domingo (17). Com auxílio de imagens ele foi identificado nas proximidades. Durante a abordagem, o homem afirmou ter usado parte do dinheiro para pagar uma dívida de tráfico de drogas. Com ele, foram encontrados R$ 1019, um torrão de maconha, quatro buchas de crack e duas buchas de cocaína. Ele foi reconhecido e recebeu voz de...
Continuar lendo...

Jovem de 19 anos fica ferido em acidente na rodovia Gentil Batisti Archer

O condutor de uma Honda XR, de Brusque, ficou ferido após se envolver em um acidente com uma Fiat Strada. A colisão ocorreu na rodovia Gentil Batisti Archer, no bairro Santa Luzia, na tarde desta quinta-feira (4). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o jovem apresentava suspeita de fratura na perna direita e dor torácica. Ele foi imobilizado com talas na região ferida, colar cervical e maca rígida. O atendimento foi complementado no...
Continuar lendo...