A cada três horas, uma pessoa morre em acidente de trabalho

O mês de abril é dedicado a ações de prevenção a acidentes e doenças do trabalho. Por conta disso, o Sindicato dos Trabalhadores nas indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (SINTRICOMB) foca suas ações em torno do tema.

Em entrevista ao programa Rádio Revista Cidade, da Rádio Cidade, o presidente do sindicato, izaias Otaviano, disse que, ao longo deste período, a entidade está fazendo a distribuição de material didático sobre o assunto. São folderes e conversas sobre uso de itens de proteção individual e coletivo, além de dados a respeito de acidentes de trabalho. As ações integram a campanha Abril Verde, mês dedicado ao tema.

Brusque é uma das poucas cidades no país que possui instituído por lei o Abril Verde. A lei 3.943, de 2015, foi aprovada e está em vigor, autorizando a Prefeitura, se desejar, a realizar eventos alusivos à temática. Em Santa Catarina, apenas Chapecó possui legislação semelhante e no Brasil são pouca as cidades.

ACIDENTES NO MUNDO

Estima-se que ocorram em torno de 270 milhões de acidentes de trabalho em todo planeta a cada ano. Os dados são da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e de entidades ligadas ao tema.

Eles apontam, ainda, que a cada 15 segundos, ocorrem 160 acidentes de trabalho no planeta. Destes, anualmente 2,2 milhões de pessoas morrem.

O Brasil é o quarto do mundo na lista de ocorrências desta natureza. Em 2018, último ano catalogado, foram registrados 576.951 mil acidentes de trabalho no país. Em 2017 foram 574 mil.

Os números mostram que a cada três horas e 40 minutos uma pessoa morre de acidente de trabalho no Brasil. Levantamento feito pelo Observatório do Trabalho e pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST)  apontam que uma pessoa se acidenta no trabalho a cada 49 segundos no país.

Ainda conforme o Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho, estudo da Previdência Social com base  nos números de 2018, naquele ano, 2.022 pessoas morrem em decorrência de acidentes de trabalho no país. Outras  14.856 ficaram incapacitados.

De 2012 a 2018, foram 17.200 trabalhadores que morreram no Brasil por conta de acidentes de trabalho.

De 2014 a 2018, foram registrados 1,8 milhão de afastamentos do trabalho por causa de acidentes de trabalho.

Santa Catarina é o quinto estado do país em número de acidentes do trabalho, conforme dados de 2018. Nesse ano, foram 38.803 acidentes de trabalho. Perde apenas para os estados de São Paulo (197.330), Minas Gerais (59.903), Rio Grande do Sul (48.559) e Paraná (45.119).

MORTES

Mortes por acidentes de trabalho no Brasil

2012 – 2.561

2013 – 2.675

2014 – 2.659

2015 – 2.388

2016 – 2.156

2017 – 1.992

2018 – 2.022

Fonte: MPT

ACIDENTES DE TRABALHO EM SANTA CATARINA

2018 –38.803

2017 – 36.804

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Seminário vai debater participação da mulher negra na sociedade

Será realizado na sexta-feira (16) o Fórum Brusquense da Mulher Negra (I FBMN) - alusivo ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra e ao Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. O evento acontecerá na Câmara Municipal de Brusque. A vereadora Marlina Oliveira Schiessl (PT) lidera a iniciativa com demais parcerias. Na manhã desta quinta-feira (15), ela esteve na programação Cidade para destacar as...
Continuar lendo...

Exposição em praça de Guabiruba alerta sobre suicídio

Estudantes da Escola S escolheram a praça Praça Theodoro Debatin, no centro de Guabiruba, para a exposição “Uma Corda, Duas Escolhas”. A tradicional figueira, ficou repleta de flores, que foram confeccionadas pelos estudantes usando cordas.  O objetivo foi chamar a atenção das pessoas sobre a beleza das flores, da vida, destacando a alta taxa de suicídios no município e orientando para a busca de...
Continuar lendo...

Por mais segurança, rua Victor Meirelles tem estacionamento restrito a um dos lados

A proibição do estacionamento em um dos lados da rua Victor Meireles, no bairro Santa Rita repercutiu na comunidade do entorno. Comerciantes e moradores ressaltam a necessidade de maior segurança no local, devido ao trânsito intenso e de velocidade, porém também ressaltam o impacto inicial da medida no movimento de clientes. Segundo o coordenador de Trânsito e Mobilidade, Renato Bianchi, além da sinalização e testes ao longo...
Continuar lendo...