Paróquia São Luís Gonzaga encerra a Semana Santa com missa de Páscoa

O amanhecer de domingo, 4 de abril, foi marcado pelo soar dos sinos da igreja Matriz, no centro de Brusque, que simbolizou o anúncio da ressureição de Jesus Cristo, às 6h. O ato, seguido da bênção e adoração ao Santíssimo Sacramento, feita pelo pároco padre Diomar Romaniv, na escadaria da igreja da Paróquia São Luís Gonzaga, também abençoou a cidade, marcando o Domingo de Páscoa. Em seguida, às 7h, foi celebrada a primeira missa alusiva à data, que também ocorreu às 9h, 17h e 19h. “Hoje, ao anunciarmos que Jesus vive, com as celebrações bem cedo, no início da manhã, quisemos fazer esta experiência, para comunicar esta alegria, paz, esperança e coragem que Ele nos dá, assim como as mulheres que chegaram ao sepulcro e encontraram Jesus ressuscitado. Que a sua luz ilumine toda a humanidade no meio das trevas e que ela jamais se apague em nosso meio”, declarou padre Diomar. 
Assim como as demais missas realizadas ao longo da Semana Santa, a de Páscoa também teve transmissão ao vivo, por conta da pandemia da Covid-19, já que a capacidade de público em igrejas está limitada em 25%. Desta forma, foi possível atingir um maior número de fiéis, que acompanharam as celebrações pelas redes sociais da paróquia, e neste domingo, totalizaram mais de 3 mil visualizações após o encerramento da primeira missa do dia.  

Mensagem de Páscoa
Durante a abertura da celebração, o pároco aspergiu os fiéis com água abençoada na noite anterior, na Vigília Pascal.  Em sua homilia, padre Diomar também falou sobre fé, esperança, e sobre a certeza de que Deus é o Deus da vida, e que através da fé, cada cristão é convidado a levar a luz de Deus ao mundo, fazendo o bem e promovendo valores e virtudes.

“A morte faz parte da humanidade, mas o Deus é quem garante a vida em abundância e eterna. Nossa vida neste mundo é finita, como foi a de Jesus, mas abre-se para nós a vida eterna. Por isso, o convite é que nós possamos nos empenhar, não apenas nas coisas desse mundo, mas que possamos buscar as coisas do alto, aspirar as coisas celestes e que possamos viver com os valores humanos e cristãos, que muitas vezes fazem falta na sociedade, que ainda é marcada pela treva e pelo pecado.

Isso porque, muitas vezes, as pessoas olham tanto para si e para suas coisas que esquecem de olhar para o outro como irmão. E Jesus, que veio ao mundo como irmão e deu sua vida para nos salvar, nos convida a viver esta fraternidade, que se promove com diálogo, respeito, solidariedade, e fé. Que seja um abençoado tempo Pascal, e que esta alegria e luz contagie toda a humanidade, em especial nossa cidade”, frisou. 

Dúvidas ou Sugestões