Em desvios que chegam a R$ 156 milhões, 3 ex-secretários de SC são denunciados

A força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) que coordena as investigações relacionadas à Operação Alcatraz ajuizou mais três denúncias na tarde de ontem, quinta-feira (4), envolvendo 16 pessoas, por dezenas de crimes de fraudes em contrato, peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Além de pedir a imposição de multa penal a todos os que forem condenados, o MPF solicita ainda à Justiça Federal que os denunciados devolvam atualizados monetariamente os R$ 156.050.701,08 desviados por meio das fraudes na licitação e subsequente contrato e seus aditivos. O pregão presencial fraudado, deflagrado pela Secretaria de Estado da Administração de Santa Catarina, tinha como objeto a contratação de empresa para prestação de serviços de gestão informatizada de plano de saúde dos servidores públicos estaduais (SC-Saúde).

Entre as 16 pessoas denunciadas da organização criminosa, estão 3 ex-secretários de Estado de Santa Catarina, um ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, um procurador do Estado, empresários, três operadores financeiros dos agentes políticos e outros servidores estaduais. Parcela significativa dos valores desviados foram movimentados para empresas de fachada - escritório de advocacia e empresas de TI (tecnologia da informação) - para ocultar os pagamentos indevidos e distanciar os reais beneficiários dos valores.

Os beneficiários do esquema criminoso praticaram atos de lavagem, ocultando e dissimulando ao menos R$ 7.440.289,00 dos recursos desviados. Além disso, foram identificados, em relação apenas a esses fatos, o pagamento de R$ 808 mil a título de pagamento de propina a agentes públicos corrompidos.

Na denúncia, o MPF ainda requer à Justiça a condenação dos envolvidos ao pagamento do montante de R$ 183.219.568,08 para reparação dos danos causados à União e ao Estado de Santa Catarina pelos desvios realizados, bem como pela prática reiterada de corrupção e lavagem de dinheiro.

Até o momento, no âmbito da Operação Alcatraz, já foram oferecidas 22 denúncias contra 74 pessoas, por centenas de crimes de fraudes em licitações e contratos, peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, totalizando mais de R$ 212,6 milhões em recursos desviados e pagamentos de propina que chegam a R$ 7,23 milhões. A título ilustrativo, esse montante de recursos seria suficiente para a aquisição de 11,97 milhões de vacinas contra Covid-19.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Corpo de homem é encontrado em pátio

No começo da tarde desta quinta-feira (19) por volta das 12h30 em Tijucas foi encontrado o corpo de um homem, identificado como sendo, L.M.R de 56 anos. O cadáver foi achado no pátio de uma residência, no Jardim Progresso. Informações repassadas pela Polícia Militar, o corpo apresentava marcas de bala de arma de fogo. Um morador próximo informou que ouviu tiros entre 07h e 08h da manhã, mas que não saiu para averiguar o...
Continuar lendo...

Confraria do Livro e Unifebe arrecadam mais de 600 exemplares para doação

Uma arrecadação de livros gerou a entrega de mais de 600 obras literárias para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e para o Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), de Brusque. A iniciativa foi da Confraria do Livro, em parceria com a Unifebe.  Entre julho, agosto e setembro, os exemplares foram arrecadados com a campanha de Doe Livros, realizada pela Confraria do Livro, com o Laboratório de Cidadania e...
Continuar lendo...

Moradores da rua da Fazenda aguardam por solução

Antônio dos Santos, morador da rua Abraão de Souza e Silva, popular Estrada da Fazenda, localizada entre os bairros Steffen, Volta Grande e Limoeiro, informou que naquela via existem duas tampas de cimento quebradas e que não existe nenhuma sinalização no local, e da maneira como se encontra oferece riscos a pedestres bem como motoristas que trafegam naquele local. Outra observação feita pelo morador é em relação a...
Continuar lendo...