Guabiruba quer reduzir vagas de estacionamento para táxi

Na sessão da Câmara Municipal de Guabiruba no dia 17 do mês passado, o vereador Ricardo José Schlindwein (Progressistas) realizou uma indicação a administração municipal para que reduzisse o número de vagas de estacionamento para táxis, com o objetivo de gerar novas vagas para a população. De acordo com ele, a demanda do serviço vem caindo na cidade nos últimos anos com o advento de aplicativos como o Uber e uma quantidade considerável de vagas poderiam ser liberadas para o cidadão comum. 

O parlamentar explica que a medida é necessária pois a quantidade de taxistas na cidade atualmente é baixa. “Toda essa questão está mais direcionada a área central, que é onde realmente temos essas vagas. Acredito que se nós destinarmos uma ou duas vagas para os taxistas em cada espaço, eles vão continuar tendo o espaço deles e vamos liberar mais vagas de estacionamento para as pessoas da comunidade”, afirma.

Ele projeta que o município poderia ganhar até 10 novas vagas de estacionamento caso a solicitação seja atendida. “Com a rotatividade de veículos que entram e saem, a disponibilidade de vagas será bem maior”, diz.

Schlindwein diz que foi procurado pela própria comunidade para que a alteração fosse solicitada ao poder público. Essas pessoas já foram notificadas por estacionarem os carros nesses espaços, por não encontrarem outro lugar para deixarem seus veículos.

Roque Hassmann, diretor de Trânsito de Guabiruba, conta que após um levantamento realizado pela pasta, 16 táxis estão irregulares na cidade e serão notificados nos próximos dias. Essas notificações já eram para terem sido enviadas no ano passado, mas a situação da pandemia e das eleições municipais atrasou o serviço. “Esses documentos serão entregues na semana que vem para os táxis que não estão sendo utilizados. Ou eles colocam o táxi em dia, de acordo com a lei, ou irão perder o ponto. Eles terão cinco dias para fazer essa regularização”, adverte.

Hasmann vai além e diz que alguns destes que estão irregulares estão agindo de má fé. “Alguns ganham descontos ao comprar carros, mas não estão cumprindo o que a legislação exige. Por exemplo, as oito horas diárias no ponto”, sustenta.

Sobre a redução de vagas para os táxis, o diretor concorda com Ricardo Schlindwein e diz que as pessoas estão precisando dessas vagas. Para ele, o número de estacionamentos para táxis tem que ser proporcional ao número de táxis. “Se não regularizarem, irão perder o ponto e essas vagas serão retiradas. Hoje, só temos dois veículos regulares. Se alguns quiserem voltar a estar dentro da lei, terão suas vagas, o resto, iremos eliminar de acordo com um levantamento que faremos. Precisamos de novas vagas de estacionamento”, conclui.

Procurado pela reportagem, o proprietário do Mário Taxi, um dos táxis em situação regular em Guabiruba, preferiu não se manifestar nesse momento. Ele disse que espera a situação ser melhor aclarada e resolvida para se manifestar.
 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões