(VÍDEO) Mau cheiro, água parada e escura, e indignação na LM 002

Vídeos

Mau cheiro e indignação

Mau cheiro, presença de animais peçonhentos e muito desconforto. Tudo por conta da água escura que fica acumulada, parada aos fundos das residências. Essa é a realidade que vivem moradores da Rua LM 002, no Limoeiro, bem na divisa de Brusque com Itajaí.

Dona Zilma Nicoletti reside no local há mais de três décadas. Segundo ela, o ribeirão que passa aos fundos de sua casa precisa ter instalada uma nova tubulação. Como a atual é pequena, a água que parte de uma área no outro lado da Rodovia Antonio Heil, percorrendo toda extensão até o Rio Itajaí Mirim, fica represada. Além de uma nova tubulação, a limpeza do trecho às margens do riacho ajudaria, afirma ela.

“Ano passado, fui até a Secretaria de Obras e pedi para ele darem uma limpada na vala. Aí vieram o Ricardo (de Souza) e o Nick Imhof (atual vereador e ex diretor de Obras) e disseram que iriam colocar uma máquina, limpar e deixar tudo bonitinho. Fiquei feliz da vida”, relata.

Acontece que, segundo a moradora, uma equipe esteve no local, entrou com a máquina para fazer a limpeza, derrubou muro e recolheu alguns entulhos de madeira, deixando amontoado em um dos trechos. Porém, o serviço não foi concluído e desde então o problema do mau cheiro e da água acumulada piorou.

“É muito fedor e não tem mais água. A gente procura eles e não nos atendem mais. Acabei de ligar ainda há pouco (ontem pela manhã) e não atendeu”, reclama Zilma.

O problema do mau cheiro também é recorrente nos fundos da casa do seu José Valmor Merízio. Almoçar com as portas e janelas abertas em dias de calor forte, nem pensar. Mas piora quando chove.

“Toda vida que me conheço por gente, a água sempre passou atrás da minha casa. Aí, em outubro (ano passado), a Prefeitura de Brusque veio e disseram que iriam tubular para nós. Colocaram as máquinas e estamos há cinco meses sofrendo com mau cheiro, bichos”, pondera ele.

O secretário de Obras da Prefeitura de Brusque, Ricardo de  Souza, foi procurado pela reportagem. Ele afirmou que a situação é decorrente de mudanças feitas na região por conta da obra de duplicação da rodovia. 

"Com a duplicação da Antonio Heil, um pouco para lá da Appel, foi passada uma galeria. Esse riacho que passava foi totalmente desviado. Só que no início dessa galeria eles deixaram passando água exatamente por causa do esgoto. A Secretaria de Obras esteve tentando entrar no imóvel para fazer a limpeza e eles não deixaram", alegou ele.

Segundo Souza, há plano de resolver o problema, mas precisa haver um acerto com os próprios moradores para que a Prefeitura possa entrar nos terrenos e colcoar a tubulação que possui, mas que não foi aceita pelos moradores.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões