Relatório do impeachment dos respiradores será votado em 26 de março

O desembargador Ricardo Roesler, presidente do Tribunal Especial de Julgamento, marcou para 26 de março, uma sexta-feira, a sessão para análise e votação do relatório sobre a denúncia contra o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), no pedido de impeachment referente ao caso dos respiradores. O despacho com a definição da data foi publicado na edição desta sexta-feira (26) do Diário Oficial da Assembleia.

Na sessão, que deve ser realizada no Plenário Deputado Osni Régis, na Assembleia Legislativa, a partir das 9 horas, os dez membros do tribunal, composto por cinco deputados e cinco desembargadores, vão discutir e votar o parecer da relatora, a desembargadora Rosane Wolff. No parecer, a magistrada recomendará o acatamento ou o arquivamento da denúncia contra o governador.

Caso o documento recomende a aceitação da denúncia e seja aprovado pela maioria simples dos julgadores (ao menos seis votos favoráveis), Moisés será afastado temporariamente do cargo e seu julgamento terá sequência. Em qualquer outro cenário, a denúncia será arquivada e o caso, encerrado.

Arquivamento negado
No despacho, Roesler negou o pedido de arquivamento do caso, apresentado por oito dos 16 subscritores da representação que resultou no pedido de impeachment contra o governador. Caso o arquivamento fosse negado, os subscritores solicitaram a exclusão deles da representação, o que foi acatado pelo desembargador.

Conforme o despacho do magistrado, os requerentes argumentaram que o impeachment “perdeu a sua atualidade, porque, afinal, o Estado e sobretudo o representado [Moisés] alcançaram a estabilidade política desde a proposição do pedido”. Roesler justificou que o arquivamento não seria possível porque o tribunal do impeachment “não está autorizado, num gesto voluntarioso, a desqualificar ato político realizado pela Assembleia ao autorizar o prosseguimento da acusação.”

Entenda o caso
O Tribunal Especial de Julgamento analisa o segundo pedido de impeachment de Carlos Moisés autorizado pela Assembleia Legislativa. O tribunal apura a participação do chefe do Poder Executivo na compra dos 200 respiradores artificiais junto à Veigamed, com pagamento antecipado de R$ 33 milhões, em março do ano passado. Os equipamentos nunca foram entregues e o Estado ainda não recuperou o montante pago à empresa.

Com base em representação apresentada em agosto por 16 pessoas, a Assembleia Legislativa autorizou, em outubro, a abertura do processo de impeachment contra o governador. O tribunal que julgará Moisés foi instalado em 30 de outubro.

A sessão para votação do relatório que recomendará o acatamento ou arquivamento da denúncia contra Moisés estava marcada para 14 de dezembro, mas, após o pedido para compartilhamento de informações do inquérito sobre o caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o presidente do tribunal decidiu suspendê-lo. O pedido, no entanto, foi negado pelo STJ.

No ano passado, Moisés respondeu a um primeiro pedido de impeachment, referente ao reajuste salarial que resultou na equiparação salarial dos procuradores do Estado com os procuradores da Alesc. A denúncia foi acatada pelo tribunal especial e o governador foi afastado por um mês do cargo. No julgamento, Moisés foi inocentado e retornou ao comando do Estado.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Diretora de RH rebate acusação de ilegalidade em processo seletivo da Saúde

A Rádio Cidade foi procurada na última semana por uma servidora da área da saúde que se mostrou insatisfeita em relação aos prazos de contratações emergenciais da Prefeitura de Brusque. Ela diz que, na sua visão, isso é uma forma de beneficiar quem está na lista de espera. É que profisisonais que fizeram o mesmo procesos seletivo estão sendo chamados para contratos de um ano, sendo que o dela e...
Continuar lendo...

(VÍDEO) O desespero de seu Rubens e a ajuda inesperada

A madrugada do dia 29 de abril deste ano não vai sair tão cedo da lembrança do caminhoneiro Rubens de Souza (56), nem da filha dele, Elaine Cristina de Souza Zabel (33). Ele sofreu um acidente grave ao tombar a carreta que dirigia e ficou sob o risco de perder completamente a visão. Situação que tinha tudo para terminar de forma trágica, mas que ganhou outro desfecho graças à mobilização dela, de amigos dele na estrada...
Continuar lendo...

Carros de Guabiruba e Gaspar colidem na rodovia Ivo Silveira

Um acidente com danos materiais foi registrado por volta das 9h15min desta terça-feira (13) na SC-108 na localidade de Barracão, em Gaspar. Conforme a Polícia Rodoviária o acidente envolveu dois veículos. Uma Saveiro de Gaspar, conduzida por um homem, 32 anos e um Peugeot de Guabiruba, onde estava uma mulher de 26 anos. De acordo com o relatório o condutor da Saveiro transitava pela rodovia sentido Brusque/Gaspar, quando nas proximidades do Km...
Continuar lendo...