Observatório Social de Brusque completa dez anos em 2021

No ano em que o Observatório Social de Brusque (OSB-Brusque) completa dez anos, a equipe que integra a entidade está bastante otimista para o planejamento de 2021. Segundo o presidente Claudemir Marcolla, a expectativa é de um ano de muito trabalho, com o aprimoramento das atividades desenvolvidas. 

“Ao longo desses dez anos de caminhada, nosso trabalho já rendeu bons frutos para a sociedade. Inclusive, somos finalistas do 3º Prêmio de Boas Práticas em Gestão Pública de Santa Catarina, com as atividades na área de Monitoramento de Contratos e Licitações. Este é um dos exemplos positivos do nosso trabalho, mas temos a certeza de que podemos fazer cada vez mais”, afirma.

No dia 28 de abril, a entidade completa sua primeira década de atuação.

Educação Fiscal e Cidadania

Ainda em um contexto de pandemia, as atividades promovidas pela entidade serão realizadas de forma híbrida, conciliando ações presenciais e remotas. A consultora em Gestão, Mitchi Corrêa Galvão do Rio Apa, destaca os programas “Observador Social Mirim”, “Era uma vez, uma semente do bem”  e “OAB vai à Escola com o Observatório Socia: um bate-papo cidadãos", que estão em fase de adaptações ao novo cenário. 

“Em todos, estamos avaliando estratégias de aplicação do programa e adaptação das atividades presenciais, conforme exigências sanitárias. Também devemos continuar com a contação de histórias através de lives, que foi um marco do nosso programa “Era uma vez uma semente do bem”, do ano passado”, conta. 

Monitoramento e compras

Para contribuir ainda mais com a parte de monitoramento de obras públicas, está em desenvolvimento uma nova metodologia para nortear esses trabalhos. A atividade será realizada nos municípios de Brusque, Guabiruba e Botuverá e contará com a dedicação exclusiva de um profissional de arquitetura e urbanismo, que será responsável por essa parte de consultoria. 

"Em relação às compras  públicas, creio que teremos avanços, graças à experiência adquirida pela nossa equipe nos últimos anos e pelo reconhecimento dos órgãos públicos ao nosso trabalho”, ressalta o diretor executivo, Evandro Gevaerd.

Desafios

Em 2021, o principal desafio da entidade continua sendo a adaptação de seus trabalhos devido às medidas restritivas impostas pela pandemia de Covid-19. 

“Para enfrentar os desafios vamos continuar usando as ferramentas digitais ao nosso favor, visando a sincronia da equipe em prol da eficiência dos nossos trabalhos", afirma o presidente Marcolla.

De acordo com o gestor Gevaerd, a entidade sempre procurou trabalhar proativamente, respeitando funcionários públicos e agentes políticos. “Buscamos, de  forma técnica, apresentar sugestões e apontar possíveis fragilidades. Pretendemos também levar mais informação sobre o desempenho das administrações e levantamentos sobre gasto público à população, sempre de forma imparcial e técnica. A sociedade espera que cada centavo arrecadado em tributos seja aplicado em benefício da população, e não para agradar agremiações partidárias ou seus dirigentes, e para isso temos estratégias”, finaliza.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões