Guiné declara novo surto de ebola

A Guiné declarou hoje (14) um novo surto de ebola, após registrar pelo menos três mortes e quatro pessoas doentes no sudeste do país. Esta é a primeira vez que a doença reaparece desde o pior surto de ebola no mundo, entre 2013 e 2016.

Os sete pacientes manifestaram sintomas como diarreia, vômitos e sangramentos após participarem de um velório na subprefeitura de Goueke. Os que não padeceram da doença foram isolados em centros de tratamento, segundo o Ministério da Saúde local.

Não ficou claro se a pessoa velada no dia 1º de fevereiro também morreu em razão do ebola. Ela era enfermeira num centro de saúde local e morreu após contrair uma doença não especificada. A paciente chegou a ser transferida para tratamento em Nzerekore, cidade próxima da fronteira com a Libéria e a Costa do Marfim.

“Diante desta situação e de acordo com os regulamentos internacionais de saúde, o governo da Guiné declara uma epidemia de ebola”, disse o ministro da Saúde, Remy Lamah, por meio de comunicado.

O surto de ebola registrado entre 2013 e 2016 na África Ocidental começou em Nzerekore. A proximidade às movimentadas fronteiras dificultou os esforços para conter o vírus. No total, a doença matou pelo menos 11.300 pessoas, sendo a maior parte dos casos identificados na Guiné, na Libéria e em Sierra Leoa.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Vigilância indica aumento de seis casos de covid-19, em Guabiruba

  Dados da Vigilância Epidemiológica de Guabiruba indicam seis  novos casos da doença no município. Eles foram identificados em três mulheres e três homens. A atualização foi feita neste sábado (26). Guabiruba registra 3747 casos de Covid-19 desde o início da pandemia, sendo que 51 estão ativos e um total de 3652 estão recuperados . O Centro de Triagem registou dois suspeitos nas últimas...
Continuar lendo...

Primeiro caso de morte por H3N2 em SC é registrado em Brusque

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), confirmou nesta quinta-feira (30), a primeira morte por H3N2. Trata-se de uma menina de 12 anos aqui de Brusque, que morreu neste mês. A morte de uma idosa de 96 anos em Joinville, também causado por influenza foi registrado pela Secretaria de Saúde, mas a Dive não identificou o subtipo do vírus nesse caso. Foram registrados 55 casos da influenza em Santa Catarina neste...
Continuar lendo...

Saúde inclui crianças de 5 a 11 anos na vacinação contra covid-19

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (5), a inclusão de crianças de 5 a 11 anos no plano de operacionalização de vacinação contra a covid-19. As primeiras doses de vacinas contra a doença destinadas a crianças de 5 a 11 anos deverão chegar ao Brasil no dia 13 de janeiro. Está prevista uma remessa de 1,2 milhão de doses do imunizante da Pfizer - o único aprovado até o momento pela Agência...
Continuar lendo...