Cidadão pode ter agora 6 armas de uso restrito, veja o que muda com novos decretos


O presidente Jair Bolsonaro alterou quatro decretos federais com o objetivo de desburocratizar e ampliar o acesso a armas de fogo e munições no país. As medidas foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União na noite desta sexta-feira (12). Todas elas regulamentam o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.823/2003).
Uma das mudanças, no Decreto 9.845/2019, permite que profissionais com direito a porte de armas, como Forças Armadas, polícias e membros da magistratura e do Ministério Público, possam adquirir até seis armas de uso restrito. Antes, esse limite era de quatro armas. 

O Decreto 9.846/2019 foi atualizado para permitir que atiradores possam adquirir até 60 armas e caçadores, até 30, sendo exigida autorização do Exército somente quando essas quantidades forem superadas. A medida também eleva a quantidade de munições que podem ser adquiridas por essas categorias, que passam a ser 2.000 para armas de uso restrito e 5.000 para armas de uso permitido. 
O decreto garante aos chamados CACs, que são caçadores, atiradores e colecionadores, o direito de transportar as armas utilizadas, por exemplo, em treinamentos, exposições e competições, por qualquer itinerário entre o local da guarda e o local da realização destes eventos.

O presidente também modificou o Decreto 9.847/2019, que regulamenta o porte de arma de fogo, para permitir, por exemplo, que profissionais com armas registradas no Exército possam usá-las na aplicação dos testes necessários à emissão de laudos de capacidade técnica. A medida também estabelece, entre outras mudanças, novos parâmetros para a análise do pedido de concessão de porte de armas, "cabendo à autoridade pública levar em consideração as circunstâncias fáticas do caso, as atividades exercidas e os critérios pessoais descritos pelo requerente, sobretudo aqueles que demonstrem risco à sua vida ou integridade física, e justificar eventual indeferimento". 

Por fim, Bolsonaro atualizou o Decreto 10.030/2019 para desclassificar alguns armamentos como Produtos Controlados pelo Exército (PCEs), dispensar da necessidade de registro no Exército para comerciantes de armas de pressão (como armas de chumbinho), a regulamentação da  atividade dos praticantes de tiro recreativo e a possibilidade da Receita Federal e dos CACs solicitarem autorização para importação de armas de fogo e munição. 

O decreto ainda estabelece atribuição clara da competência do Exército para regulamentar a atividade das escolas de tiro e do instrutor de tiro desportivo, e autoriza ainda o colecionamento de armas semiautomáticas de uso restrito e automáticas com mais de 40 anos de fabricação.

Dúvidas ou Sugestões

41mm de água em uma hora de chuva em Brusque

Na tarde desta quarta-feira (03) a cidade de Brusque teve mais uma pancada de chuva, em praticamente uma hora choveu 41mm, com o acúmulo de 43,1 mm em 24h. Além disso, a Defesa Civil de Brusque registrou 10 ocorrências no fim da tarde desta quarta.O coordenador da Defesa Civil de Brusque, Edevilson Cugik, falou sobre os atendimentos. “ Tivemos em Brusque uma chuva bastante volumosa no fim da tarde e com o volume dessas chuvas foram registrados alguns pontos de...
Continuar lendo...

Brusque registra a 132ª morte por covid-19

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (24), aponta que Brusque tem 17.179 casos confirmados da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 56 novos casos da doença. Do total já registrado, 16.186 pessoas já estão recuperadas. Há 861 casos ativos e 4.518 pessoas foram vacinadas. A cidade tem no momento 21 pacientes internados na UTI e 28 em enfermaria. Desde o início da pandemia foram registrados 132...
Continuar lendo...

Engavetamento deixa veículos destruídos na Antônio Heil

Um acidente na tarde deste sábado (13) deixou destruídos três carros na Rodovia SC 486, km 4, em Itajaí. O engavetamento envolveu um Renault Clio, conduzido por um homem de 26 anos, um Gol, com motorista da mesma idade e outro Gol, conduzido por um rapaz de 23 anos. O acidente aconteceu quando o homem de 23 anos não percebeu que o trânsito estava parado, momento em que colidiu na traseira do Gol, projetando o mesmo para cima do Renault Clio,...
Continuar lendo...