Abaixo assinado cobra que aulas no Sesc sejam 100% presenciais

As aulas presenciais na unidade do Sesc Brusque retornaram nesta semana. No entanto, há um impasse entre famílias e escola.

A reclamação é que a unidade não realizará as aulas 100% presenciais, adotando o mesmo modelo da rede pública, ou seja, uma semana na escola e na outra online.
As famílias querem que as aulas retornem em definitivo. Inclusive um abaixo assinado está sendo realizado para isso. A coleta de assinaturas começou nesta quarta-feira. Nas primeiras horas da manhã, mais de 40 assinaturas já haviam sido coletadas. O documento será encaminhado a direção do Sesc e a entidades empresariais que auxiliam na manutenção da entidade, como o Sindilojas e a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL).

Dóris Raquel Fischer Rocha é mãe de uma aluna e uma das responsáveis pelo manifesto. Segundo ela, o argumento da escola é que a medida se deve ao fato de obedecer as regras sanitárias de distanciamento. “No dia 2 de fevereiro nos informaram que seria dessa forma (100% presencial), mas no dia 8 fomos informados que seria por esse sistema de rodízio semanal. Queremos que eles cumpram com o que foi falado”, se queixa.

Ela garante que através do abaixo assinado os pais manifestam seu desejo de verem seus filhos em salas adaptadas e frequentando as aulas.
O gerente do SESC, Edemar Luiz Alessio, o Palmito, diz que o formato de retorno segue orientações dos órgãos sanitários e que as famílias já estavam cientes disso anteriormente.

Afirma também que não há como criar novos espaços de ensino por falta de liberação pelos órgãos competentes. As áreas que não estão dentro do espaço escolar da instituição não possuem alvará e autorização para sediar aulas. “Retornamos na educação infantil com todas as turmas, pelo espaço que temos. No fundamental, tentamos transformar alguns espaços em sala de aula, mas consultamos nosso setor jurídico e para alguns órgãos a parte administrativa do Sesc conta como um prédio diferente, com outras atividades. Diante disso, comunicamos os pais. Estamos em meio a uma pandemia, precisamos manter o distanciamento”, argumenta.

Dóris lamenta a decisão da escola e espera que com o abaixo assinado haja alguma mudança em relação a isso. “Será que o Sesc não teve tempo suficiente para verificar essas questões? Já estamos em período de pandemia há bastante tempo e outras escolas de Brusque se adaptaram”, questiona.
 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões