Justiça nega pedido de liberdade de Rozalba pelo crime cometido em Canelinha

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em matéria sob a relatoria do desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann, negou liberdade a mulher presa preventivamente sob a acusação de matar uma grávida, sua amiga de infância, para ficar com o bebê. O crime ocorreu em cidade do Vale do Rio Tijucas, em Canelinha A acusada, Rozalba Grime responde por homicídio qualificado, tentativa de homicídio, subtração de incapaz, ocultação de cadáver e fraude processual. O colegiado entendeu pela manutenção da prisão em função da periculosidade da mulher e pelo risco à instrução criminal.

Segundo os autos, em agosto de 2020, uma mulher grávida foi assassinada em uma cerâmica desativada e o seu bebê foi retirado do seu ventre pela acusada, que era amiga de infância da vítima. Para esconder o crime e justificar a presença do recém-nascido, a acusada inventou uma gravidez. Antes de chegar com a criança ao hospital, ele cortou o próprio corpo para simular um parto na tentativa de enganar os profissionais de saúde. Ela chegou a tirar fotos do bebê antes de chegar à unidade hospitalar.

O magistrado de origem justificou a necessidade da prisão para a melhor apuração dos fatos, porque existe a suspeita que a acusada teve o auxílio de outras pessoas. Inconformada com a manutenção da preventiva, a mulher impetrou um habeas corpus junto ao TJSC. Alegou ser primária, sem antecedentes criminais, e que colabora com as investigações. Argumentou também a ausência dos pressupostos autorizadores da prisão cautelar e a insuficiência do decreto prisional, sobretudo em razão da falta de elementos concretos e, por isso, disse sofrer constrangimento ilegal. Subsidiariamente, suscitou a aplicação de medidas cautelares.

Para o colegiado não há constrangimento ilegal, porque o decreto prisional é amparado na preservação da ordem pública, bem como para assegurar a conveniência da instrução criminal e a aplicação da lei.

Como dito, ressalta-se que a periculosidade da paciente encontra amparo nas circunstâncias concretas do crime, a demonstrar a falta de limites dela para a satisfação de seu desejo (ter um bebê), ceifando a vida da amiga de infância e dissimulando os fatos para vê-lo realizado, razão pela qual são insuficientes, no caso, a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão. Não há, pois, constrangimento ilegal a permitir a revogação do decreto prisional, anotou o relator em seu voto.

A sessão foi presidida pelo desembargador Júlio César Machado Ferreira de Melo e dela também participou o desembargador Getúlio Corrêa. A decisão foi unânime (Habeas Corpus Criminal nº 5043813-51.2020.8.24.0000).

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Polícia Civil prende homem suspeito de praticar estupro de vulnerável no Pará

Na tarde de hoje (4), policiais da DPCAMI de Brusque cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Criminal de Paragominas/PA em desfavor de um homem de 29 anos que é suspeito de ter praticado estupro de vulnerável naquela cidade. O suspeito já havia sido indiciado pela Polícia Civil e denunciado pelo Ministério Público. A prisão foi realizada no bairro Rio Branco e após os procedimentos legais, o homem foi...
Continuar lendo...

Havan arremata imóvel da Schlösser por R$ 7,5 milhões

Em assembleia realizada na manhã deste domingo (21), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis de Brusque (Sintrafite), finalmente foi vendido o imóvel da antiga Companhia Industrial Schlösser localizado na Avenida Getúlio Vargas, no Centro. Somente uma empresa apresentou proposta e o negócio foi fechado em R$ 7,5 milhões. A única proposta foi da empresa Havan, aprovada pela assembleia. A...
Continuar lendo...

Brusque perde mais uma pessoa para o Coronavírus

A Vigilância em Saúde informou nesta terça-feira (09) o 126º óbito, relacionado ao Coronavírus em Brusque. Trata-se de uma mulher de 60 anos, moradora do Rio Branco. O início dos sintomas foi em 8 de janeiro. Passou pelo Centro de Triagem para Sintomáticos Respiratórios em 11 de janeiro. A paciente foi internada no mesmo dia e transferida para UTI no dia 14 de janeiro. Tinha histórico de...
Continuar lendo...