Secretário de Saúde explica primeira fase da vacinação

Com o início da campanha Vacinar é Proteger, de imunização contra Covid-19 em Brusque, muitas dúvidas surgiram sobre os protocolos que serão adotados ao longo do ano. O secretário de Saúde, Osvaldo Quirino de Souza, explica que o Município vai seguir o que prevê o Plano Nacional de Imunização (PNI).

“Na elaboração do Plano, o Governo Federal considerou os riscos do desenvolvimento de complicações. Isso significa que as pessoas que têm mais chances de terem quadros graves e irem a óbito serão imunizados primeiro”, ressalta.

A primeira fase da campanha prevê que tenham prioridade na vacinação, os trabalhadores de saúde, na seguinte ordem: primeiro os profissionais que atuam nas UTIs COVID-19; na sequência os profissionais que atuam nas Emergências COVID-19; seguidos dos profissionais que atuam no atendimento clínico hospitalar COVID-19; profissionais do SAMU, trabalhadores das Instituições de Longa Permanência de Idosos e de residências inclusivas (Serviço de Acolhimento Institucional em Residência Inclusiva para jovens e adultos com deficiência);

Também estão contempladas, equipes de vacinação que estiverem diretamente envolvidas na vacinação dos grupos elencados para esta primeira etapa, pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência com mais de 60 anos (institucionalizadas); pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas); e população indígena vivendo em terras indígenas, acima de 18 anos.

O secretário destaca que todos os trabalhadores da saúde serão contemplados com a vacinação, entretanto a ampliação da cobertura desse público será gradativa, conforme disponibilidade da vacina.

“Nossa expectativa é que todas as pessoas sejam vacinadas, em Brusque, até o fim do ano”, reitera.

Orientação

A orientação da Secretaria de Saúde é que a população se mantenha informada pelos canais oficiais da Prefeitura de Brusque (site e redes sociais), bem como pela imprensa local, pois todas as informações referentes a campanha Vacinar é Proteger serão imediatamente divulgadas. 

“Como todos têm acompanhado, a vacinação iniciou no dia 19 de janeiro, quando fizemos a cerimônia inaugural e vacinamos os primeiros brusquenses com uma simbologia bastante contundente. A partir daí, foi deflagrado o processo de vacinação, com as primeiras 1.096 doses que recebemos”, destaca.

Sobre quais vacinas serão aplicadas em Brusque, cabe esclarecer que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou o uso emergencial de duas vacinas: a CoronaVac, produzida em parceria entre o Butantan e a Sinovac, e a AstraZeneca, desenvolvida pela Oxford e Fiocruz.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Vanessa Paz realiza intervenção artística na Fundação Cultural de Guabiruba

No último domingo (23), a artista plástica guabirubense, Vanessa Paz, realizou uma intervenção artística na parede da Fundação Cultural. Ao longo do dia, VanPaz, como é reconhecida, delineou seus traços únicos e autorais, expressando sua emoção e reconhecimento pela cidade onde nasceu e cresceu. “Em uma cidade como Guabiruba, com muitos artistas plásticos, não pode haver uma parede branca...
Continuar lendo...

Boletim epidemiológico: Brusque registra 106 novos casos de Covid-19

O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quinta-feira (11), aponta que Brusque tem 18.596 casos confirmados da covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 106 novos casos da doença. Do total já registrado, 17.714 pessoas já estão recuperadas. Há 730 casos ativos e 290 em investigação. A cidade tem no momento 28 pacientes internados na UTI e 20 em enfermaria. Desde o início da pandemia foram registrados 152...
Continuar lendo...

Manifesto de policiais civis aperta ações contra o governo do Estado

A terça-feira (20) foi marcada por protestos dos policiais civis e demais forças da segurança em Florianópolis. Da comarca de Brusque, conforme o delegado Alex Bonfim Reis, foram 23 policiais que estiveram na capital.  “O protesto é em relação à reforma previdenciária que o governo tenta implementar que não afeta a Polícia Militar e bombeiros, mas afeta os restantes dos órgãos de...
Continuar lendo...