Partidos protocolam nova ação para que juiza reveja decisão no caso Ari, Gilmar e Hang

O caso envolvendo o pedido de suspensão da diplomação do prefeito e vice eleitos de Brusque, Ari Vequi Vequi, Gilmar Doerner e Luciano Hang ainda não acabou. Após o pedido ter sido indeferido pela juíza Clarice Ana Lanzarin, os quatro partidos que impetraram ação, PT PSB, PV e Podemos, encaminharam outro documento pedindo que a juíza reveja decisão.

 Nele, o grupo afirma que a juíza não levou em consideração pontos-chave da questão, como as colocações que apontam o uso das dependências e de toda a estrutura da Havan pelo empresário Luciano Hang em favor do candidato Ari Vequi.

 Além disso, manifestações de Hang com funcionários, dariam a entender que houve coação aos mesmos para que votassem no candidato indicado pelo empresário. Como no caso de uma funcionária que se deslocou do Rio Grande do Sul para trabalhar em Brusque, cita o documento. 

Os advogados dos partidos ainda menciona um trecho em que a juíza comenta que a figura de Luciano Hang dispensa qualquer comentário, em relação à notoriedade que o mesmo tem.

Além de solicitar que a juíza reveja a própria decisão, através dos chamados embargos declaratórios, os advogados pedem que a mesma determine ao cartório eleitoral recolher vídeos que não foram possíveis de se anexar ao processo, dado seu tamanho, para que os mesmos possam ser avaliados.

A ação é assinada pelos advogados Artur Antunes, Paulo César Portalete, Cícero Visconti e Danilo Visconti.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões