Biomédica alerta para a importância da doação de sangue durante a pandemia

Neste dia 25 de novembro se celebra o Dia Nacional do Doador de Sangue. E para falar sobre o assunto participou da programação do Rádio Revista, a Biomédica, Larissa Pucci, coordenadora da Agência Transfusional do Hospital Marieta, em Itajaí. Conforme ela durante pandemia o consumo de sangue aumentou.

“O aumento da procura por sangue está acontecendo. Nós aqui no hospital transfundíamos mais ou menos no hospital 550 bolsa de sangue, e mesmo com diminuição em alguns atendimentos, como as cirurgias eletivas, mesmo assim tivemos um aumento e passamos para cerca de 700 bolsas por mês e isso caracteriza um consumo excessivo, então reforço a importância da doação principalmente nesse período”, afirmou ela.

Larissa explica que geralmente o paciente que vai para UTI por Covid, já é um paciente que tem comorbidades, e ele acaba ficando por um longo período, e a doença pode levar a uma anemia nesse paciente, e ai necessitando de sangue.

A biomédica também foi questionada sobre quanto tempo a pessoa infectada pode demorar para fazer doação. “A pessoa que foi infectada pode após 30 dias fazer a doação de sangue. Temos também a doação do plasma convalescente que o Hemosc implantou que são doados por pessoas que foram infectados, esse plasma serve como fins terapêuticos, como se ele uma vacina para o paciente que está na UTI internado”, explicou.

Sobre os tipos de sangue, a biomédica afirma que não se tem uma diferenciação. “Quando a gente faz a conscientização a gente não faz diferenciação pelo tipo sanguíneo. Uma coisa interessante aqui em Santa Catarina é que para você agendar uma cirurgia eletiva você não precisa levar doadores, em outros Estados é diferente, alguns deles pede primeiro que você tenha um número de doadores e depois a cirurgia é marcada”, afirmou.

Para saber os locais de doação de sangue no estado, acesse www.hemosc.org.br.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Homem flagra conversa da esposa com outro e foge para não morrer

A curiosidade sobre o que tinha no aparelho celular quase acabou em tragédia e terminou com um casal na delegacia de polícia.O homem viu que a esposa estava marcando encontro com outro e teve que fugir de casa para não morrer. O fato foi registrado na segunda-feira (4), na cidade de Major Gercino. De acordo com relato feito à Polícia Militar, inconformada pela curiosidade do parceiro ao pegar o aparelho e visualizar a conversa, a mulher se armou...
Continuar lendo...

Cuidado: golpistas estão usando o nome da Rádio Cidade

Golpistas têm entrado em contato com pessoas, se passando por membros da Rádio Cidade. Eles usam o WhatsApp ou ligação telefônica para solicitar um código que é enviado via SMS (mensagem de texto). Com isso, contas de WhatsApp têm sido clonadas. Há registro de casos em que a pessoa afirma que integra um dos grupos de notícias da emissora, que envia noticias atualizadas a seus seguidores e ouvintes. No contato, é...
Continuar lendo...

Morre o empresário ex-prefeito Ayres Marchetti, de Covid-19

Faleceu na manhã deste sábado (12), aos 82 anos de idade, o empresário e ex-prefeito da cidade de Ibirama, Genésio Ayres Marchetti. Ele estava hospitalizado em São Paulo, onde era tratado após infecção por Covid-19. Marchetti foi prefeito da cidade de Ibirama por dois mandatos, além de presidir e ser entusiasta do clube Hermann Aichinger, o Atlético de Ibirama. Atualmente, ele era segundo suplente de...
Continuar lendo...