Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti

Hoje (19) é o Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como microcefalia e Guillain-Barré. A data serve de alerta para a população sobre a importância de eliminar os criadouros deste inseto. No verão, com as chuvas, há alta na proliferação do mosquito, que se reproduz em água limpa e parada.

É importante fazer uma limpeza e verificar regularmente pontos que podem acumular água. Entre as medidas que podem ser adotadas estão esvaziar garrafas e mantê-las com a boca virada para baixo, limpar calhas, colocar areia nos pratos de vasinhos das plantas, tampar tonéis, lixeiras e caixas-d'água e colocar objetos, como pneus e lonas, abrigados da chuva.

Os sintomas das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti podem ser confundidos com doenças mais comuns, como gripes e resfriados. Por isso, é importante estar em alerta e, em caso de sintomas, procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados.

De acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, de janeiro até setembro deste ano, foram notificados 928.282 casos prováveis (taxa de incidência de 441,7 casos por 100 mil habitantes) de dengue no Brasil. Sobre os dados de chikungunya, foram 69.702 casos prováveis (taxa de incidência de 33,2 casos por 100 mil habitantes) e, em relação aos dados de zika, foram notificados 6.220 casos prováveis (taxa de incidência 3,0 casos por 100 mil habitantes) no país.

Sintomas

A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns.

No caso da zika, cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após três a sete dias. A infecção pelo vírus zika em gestantes, no entanto, pode levar à microcefalia, uma malformação congênita, em que o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada.

Já os principais sintomas da chikungunya são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Os sintomas iniciam entre dois e 12 dias após a picada do mosquito e cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.

Agência Brasil

 

 

Dúvidas ou Sugestões

Hospital Azambuja realizou em torno de 120 mil atendimentos em 2020

O ano de 2020 foi de muito trabalho por parte do Hospital Azambuja. Foram diversas demandas. Conforme o Gestor hospitalar do Hospital Azambuja, Gilberto Bastiani, foram aproximadamente 120 mil atendimentos. “Atendemos no pronto socorro, internações, atendimento externos, laboratoriais. Específico do Covid mais de 3500 atendimentos. Foram 10.600 internações, procedimento cirúrgico também tivemos um número bem elevado, em torno de...
Continuar lendo...

Guabiruba possui uma pessoa internada na UTI por Covid-19

A Prefeitura de Guabiruba divulgou na tarde desta terça-feira (15) o Boletim Epidemiológico do Coronavírus na cidade. Foram confirmados 12 novos casos hoje, por teste Antígeno e teste em hospital, sendo sete mulheres e cinco homens. Ao total, Guabiruba registra 3666 casos de Covid-19, destes, 3558 estão recuperados e 62 estão ainda ativos. O Centro de Triagem detectou um caso suspeito. Guabiruba possui quatro cidadãos internados em Brusque, sendo...
Continuar lendo...

(VÍDEO) Câmara de Guabiruba aprova o Plano Municipal de Cultura

Na sessão da Câmara de Vereadores de Guabiruba na noite de terça-feira (1º) foi aprovado por unanimidade o projeto de lei do executivo 14/2021 que institui o Plano Municipal de Cultura. A superintendente da Fundação Cultural, Paula Maiara Bohn, esteve na sessão e em entrevista a Rádio Cidade explicou a importância dessa aprovação. “Me sinto muito feliz. Essa aprovação é um marco muito...
Continuar lendo...