Justiça obriga candidato de Brusque a se retratar publicamente

A juíza eleitoral e Iolanda Volkmann, de Brusque, determinou que o candidato a vereador Max Teske, do PRTB, publicasse retração em suas redes sociais após uma série de postagens ofensivas contra o candidato Paulo Eccel, do PT, e o próprio Partido dos Trabalhadores. 

Entre as colocações feitas por Teske estão algumas que procuram vincular Eccel a crimes de pedofilia, bem como citam o Partido dos Trabalhadores como uma facção criminosa.

A retração foi publicada na página de Teske no Facebook neste sábado, 31 e deve permanecer por um período de 60 dias, conforme decisão da magistrada. 

Ação foi movida pela coligação de Eccel, considerando nove postagens com esse tipo de conteúdo feitas nas últimas semanas pelo candidato a vereador. 

Em sua defesa, Teske alegou que trata-se de liberdade de manifestação e que as colocações refletem pensamento de muitas pessoas país afora em relação ao Partido dos Trabalhadores. A juíza entendeu que em algumas delas o autor não infringiu os limites da liberdade de expressão, fazendo colocações que não afetam a honra ou denigrem a imagem tanto de Eccel quanto do partido. No entanto, em outras, como nas relacionadas a crimes de pedofilia e organização criminosa, Teske não comprovou as afirmações, o que culminou na sentença.

Confira, abaixo, o teor na íntegra da publicação determinada pela justiça.

"Em atendimento ao determinado nos autos do processo n° 0600232-72.2020.6.24.0005, publico o seguinte:
RESTABELECENDO A VERDADE
Considerando o teor das postagens caluniosas e difamatórias que foram
feitas/publicadas nesta página/perfil, se faz necessário restabelecer a verdade:
“Não é verdade que ser petista é destruir a família, nem tirar a autoridade dos
pais, nem induzir as crianças ao homossexualismo, ou normalizar a pedofilia,
atacar a fé em Deus, entre outras acusações inverídicas”
“Não é verdade que a esquerda ameace seus filhos com a sexualização ou
erotização deles”
“Não é verdade que o PT defenda os bandidos que roubam, matam e estupram,
tratando-os como vítimas da sociedade”
“A acusação insinuante de que Paulo Eccel teria cometido peculato, não é
verdadeira!”
“Não é verdade que o PT seja um facção criminosa”
“Não é verdade que Paulo Eccel faça parte de uma facção criminosa”
“Também não é verdade que Paulo Eccel defenda corrupto ficha suja”

Dúvidas ou Sugestões