A Rádio Cidade errou na divulgação da informação

A Rádio Cidade vem a público informar que errou na notícia divulgada na última quarta-feira (7) sobre a interdição de um posto de combustíveis no Centro de Brusque, em uma operação do Procon estadual, com apoio da Polícia Civil. Na ocasião, a emissora divulgou que o motivo da interdição se deu por conta de o combustível que entrava no tanque dos veículos era menor do que o registrado nas bombas.

Diferente do que fora publicado na ocasião, o motivo da interdição na verdade se deu por conta da diferença do percentual de biodiesel na composição do diesel existente em uma das bombas, com aquele especificado pela Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural – ANP.

Explicamos

É de conhecimento notório, que no Brasil, os produtos derivados de petróleo refinados pela Petrobrás contém determinada porcentagem de mistura de outros combustíveis, como, por exemplo, a gasolina comum, cujo percentual de 27% (vinte e sete por cento) em sua composição é de etanol[1].

No caso do Diesel S10, aplica-se o mesmo raciocínio acima. Contudo, a mistura constante em sua composição é de biodiesel, cujo percentual, neste ano, variou de 10% a 12%[2] e tais alterações se dão por meio de resoluções expedidas pela Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural – ANP.

A saber, no ano de 2020 houve pelo menos 04 (quatro) resoluções expedidas pela Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural – ANP acerca do percentual autorizado de Biodiesel na composição do Diesel, cada uma com vigência bimestral.

Segundo a direção do posto, como o estabelecimento vende do Diesel do tipo S10, havia produto com percentual antigo na amostra e, por isso, constatou-se a suposta diferenciação de percentagem, que no caso foi de 10,6%, sendo que o correto, nos termos da resolução vigente e aplicável ao caso, é de 10%. Por essa suposta diferenciação, o Procon estadual notificou e interditou o posto. Porém, na mesma data, o posto já foi liberado e está em pleno funcionamento.

A direção do posto também asseverou que está tomando as medidas cabíveis e reitera seu compromisso com a qualidade dos produtos por ela fornecidos.

A Rádio Cidade pede desculpas ao estabelecimento, à sua equipe, à direção, bem como à sociedade brusquense pelo ocorrido. Procuramos pautar nosso trabalho dentro da seriedade e comprometimento com a verdade. No entanto, não estamos passíveis de errar e o mínimo a se fazer é reconhecer, publicamente, que o equívoco partiu de nossa editoria.

A seguir, seguem links onde constam as informações que embasam as afirmações feitas pela direção do posto.

Link 1 - Acesso em 09/10/2020.

Dúvidas ou Sugestões