Missa solene comemora 116 anos de presença dehoniana

Uma missa solene marcou a comemoração dos 116 anos de presença dehoniana na Paróquia São Luís Gonzaga, o que também corresponde ao início dos trabalhos da congregação dos padres do Sagrado Coração de Jesus (SCJ) no sul do Brasil. A celebração eucarística aconteceu na noite deste domingo, 4 de outubro, na igreja Matriz e foi presidida pelo formador do Convento, padre Zaqueu Suczeck e concelebrada pelos demais sacerdotes que atuam junto à paróquia.

“Toda celebração de aniversário faz memória às pessoas que aqui trabalharam e deram suas vidas. Ao mesmo tempo, ela nos recorda que somos responsáveis por esta história e co-responsáveis pela continuidade desta missão”, lembra o pároco, padre Diomar Romaniv.

Segundo ele, esta festa transcende sua relevância local porque se torna um marco decisivo na história de toda a congregação. “Não é uma festa só nossa, mas de toda a congregação do sul do Brasil. Muitos padres por aqui passaram e amam esta cidade, seja pela atuação na paróquia, no Convento, na Casa Padre Dehon, na Escola ou Faculdade São Luiz”, cita o pároco.

Vinha do Senhor

Em 12 de julho de 1903, os padres Gabriel Lux e José Foxius, escreveram uma carta endereçada à congregação na Holanda, descrevendo o sentimento de abraçar sua nova pátria e missão, agora no sul do Brasil. “É propósito nosso, consagrar as nossas energias sacerdotais tão somente à grande obra da propagação e do fortalecimento da fé católica”, dizia o documento, citado por padre Zaqueu, durante a homilia deste domingo. A carta encerrava com um pedido: “Procurem tornarem-se bons e valorosos sacerdotes do coração de Jesus, a fim de que, em breve, possam, lado a lado conosco, ou em nosso lugar, trabalhar na vinha do senhor que, lá ao longe, se estende ante nossos olhos”.

A liturgia deste domingo também apresentava em seu Evangelho, a vinha do Senhor (Mateus 21,33-43). “Nós somos a vinha do Senhor, convidados a produzir frutos bons”, afirma o sacerdote.

Segundo ele, ser fruto bom significa colocar-se à serviço. “Devemos ser valorosos seguidores de Jesus e testemunhas do amor que Deus tem por nós”, enfatiza.

Participação

Com o declínio no número de contágio da Covid-19, a igreja Matriz São Luís Gonzaga passou a acolher 340 pessoas por celebração. E, na missa deste domingo, a lotação foi praticamente alcançada. “Nada substitui estar em comunidade, receber a Eucaristia e celebrar a missa. O Papa Francisco tem falado sobre esta necessidade de retorno, na medida do possível”, esclarece padre Diomar.

Para o pároco, as transmissões online das celebrações foram muito importantes nos últimos sete meses, especialmente no período em que as igrejas estiveram fechadas. Agora, com o número de casos do novo coronavírus em queda e com uma liberação de público maior, a paróquia deixará de transmitir a missa pelas redes sociais de segunda a sábado, mantendo apenas a transmissão de domingo, às 19h, além de missas solenes.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões