Vistorias detectam crescimento da informalidade na construção civil

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (SINTRICOMB) vem identificando crescimento na informalidade nas obras em Brusque. Por conta disso, uma reunião entre as equipes de vistorias da entidade, que atuam em conjunto com o sindicato patronal (SINDUSCON), foi realizada na última semana para traçar planejamento de ações.

O presidente do SINTRICOMB, Izaias Otaviano, afirma que há três grupos de trabalho que se reúnem mensalmente para traçar metas a serem cumpridas no período. Esses grupos é que identificaram um aumento gradativo da informalidade e, na visão dele, toda vez que isso ocorre, há direitos dos trabalhadores sendo retirados.

Otaviano, observa, ainda, que o setor está aquecido, o que não justifica a situação do crescimento na informalidade.

“Poucos trabalhadores têm se deslocado até o sindicato em busca de vagas de trabalho. O que mostra que o mercado está aquecido. O que tem sido verificado também pelas vistorias”, destaca ele.

As ações de vistoria têm apoio do SINDUSCON (Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque, Guabiruba, Botuverá e Nova Trento). As empresas que estão com empregados sem carteira assinada estão sendo acionadas para que regularizem a situação.

Para Otaviano, a segurança do trabalhador é a CTPS assinada, pois é esse documento que vai garantir sua segurança e sustento em caso de afastamento por doença ou acidente no trabalho.

“Fizemos uma reunião mais profundada. Cobrei bastante do pessoal para que apertemos o cerco e façamos que as normas trabalhistas sejam cumpridas”, pontua ele.

Canelinha também tem ações firmes

Em Canelinha, cidade que integra a base de atuação a entidade, há trabalho forte nas cerâmicas e olarias. Dois dias por semana, uma equipe visita as 52 do setor e que atuam na região.

“Buscamos diminuir ou zerar a questão da informalidade em Canelinha também. É um trabalho um pouco diferente de Brusque, pois são empresas em que os trabalhadores estão fixos no mesmo local e isso facilita nossas visitas”, pontua ele.

De acordo com dados do SINTRICOMB, há em torno de 500 trabalhadores atualmente nas cerâmicas e olarias, número que vem crescendo. Isso porque algumas empresas acabaram fechadas anos atrás e estão sendo reativadas.

“Há pouca informalidade naquela região, justamente por conta do trabalho forte que o sindicato faz na questão das vistorias”, destaca Otaviano.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Polícia prende autor de furto em estabelecimento após flagrante das vítimas

Um homem de 19 anos foi preso pela Polícia Militar de Brusque após furtar em um estabelecimento comercial no Centro da cidade. O crime aconteceu no começo da tarde de ontem, quarta-feira(16). Uma equipe da PM foi até o local por volta das 13 horas. Conforme o relato das vítimas do estabelecimento, o rapaz comprou um item de preço menor e escondeu outros produtos que cabiam dentro do mesmo. Os funcionários perceberam a...
Continuar lendo...

Jovem brusquense morre em São João Batista

Um jovem identificado como Gabriel, 23, morador de Brusque, desapareceu após entrar na Cascata dos Fernandes em São João Batista. No entanto, ainda hoje (13), o Corpo de Bombeiros confirmou o óbito da vítima após encontrarem o corpo na água. De acordo com informações dos Bombeiros, o afogamento deve ter ocorrido por volta as 15h30 deste domingo. A cascata fica na estrada geral do bairro Fernandes, em São...
Continuar lendo...

Setor de eventos elabora proposta para retorno às atividades

O setor de eventos é um dos mais afetados com os reflexos da pandemia do Coronavirus em todo mundo. Na cidade de Brusque isso não é diferente, com profissionais do setor amargando prejuízos atrás de prejuízos. Tanto que um manifesto foi organizado por representantes do setor na tarde de ontem, terça-feira (15), na Praça Sesquicentenário, no Centro. Assessora de eventos e cerimonialista, Ellen Dellagnolo conta que o trabalho...
Continuar lendo...