Ouvir é o remédio de prevenção ao suicídio, dizem voluntários

A pandemia do novo Coronavírus trouxe muitos danos à sociedade e na rotina diária das pessoas. No aspecto psicológico, principalmente, com o isolamento e o distanciamento social. Por conta disso, o Centro de Valorização da Vida (CVV) de Brusque buscou se adaptar para poder atender com seu grupo de voluntários e minimizar os efeitos disso nas pessoas com tendência suicida.

Nesta quinta-feira (10), é celebrado o Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio, dentro das ações do Setembro Amarelo, que trata do tema. Por conta disso, o tema do Rádio Revista Cidade Entrevista de hoje, na Rádio Cidade, foi o suicídio e o trabalho do CVV. Os voluntários José Airton Leopoldino e Ana Lúcia Rodrigues Marques falaram a respeito do assunto.

Segundo Leopoldino, durante o ano todo são feitos trabalho e ações em torno do tema, que tem apoio da Associação Brasileira de Psiquiatria e a de medicina. “Nesse mês especificamente damos uma atenção maior, junto com a Associação Brasileira de Psiquiatria e a Associação Federal de Medicina. Estamos juntos nessa luta de passar as informações necessárias para que os números de suicídios diminuam cada vez mais, até que não seja preciso existir mais o trabalho”, pontua ele.

O CVV agiu rápido no sentido de prevenção durante a pandemia. Para evitar que o órgão ficasse deficitário e sem voluntários, desenvolveu ferramentas para que se pudessem fazer os atendimentos de maneira remota. Antes da pandemia, 10% do necessário em número de voluntários conseguiam atender. Em um mês após a pandemia, com uso de plataforma desenvolvida para o CVV, esse número aumentou  60%. “Não diminuiu o número de atendimentos. Conseguimos ampliar”, destaca Leopoldino.

De acordo com os voluntários, a situação da pandemia e as dificuldades econômicas têm sido fatores que vêm afetando o psicológico das pessoas. E aumentando o risco de que estas cometam suicídio.

“Se houve mudanças, pois não é falado muito abertamente sobre os atendimentos para manter sigilo, foi nesse sentido. Muito provavelmente no sentido sociedade em geral a saúde mental vai sair fragilizada”.

Ouvir. Isso faz toda a diferença. Ana Lúcia coloca que cada vez mais as pessoas querem ser ouvidas, mas há, da mesma forma, cada vez menos pessoas se propondo a isso.

“Vivemos em uma sociedade muito imediatista, em que queremos resolver tudo muito rápido. E aí, eu quero curar as pessoas com remédio, não quero ouvir. É muito comum as pessoas terem remédio na bolsa pra tudo. Aí alguém fala e não se escuta”, pontua ela.

O número do CVV para quem precisar desabafar e conversar quando se sentir aflito é o 188.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Orides e Cezário vão disputar a prefeitura mais uma vez juntos

A dupla que governou Guabiruba de 2005 a 2012 está de volta para disputar, novamente, as cadeiras de prefeito e vice. Orides Kormann e Cezário Martins foram confirmados na chapa do MDB/DEM para a disputa nas eleições municipais deste ano. O DEM selou a aliança com o MDB em convenção na noite desta quarta-feira (16). A chapa terá, ainda, o apoio do PSL na majoritária. Além da chapa MDB/DEM, também estão...
Continuar lendo...

Motociclista fica ferido ao colidir contra carro no Souza Cruz

Às 08h desta quarta-feira (9), o Corpo de Bombeiros de Brusque atendeu a um acidente de trânsito envolvendo carro e moto na rua Maximiliano Furbringer, bairro Souza Cruz. A colisão foi entre uma moto Honda CG Titan, placa de Brusque, conduzida por um homem de 21 anos de idade, uma Renault Duster, também de Brusque, que tinha com motorista um homem de 64 anos. Segundo os bombeiros, o motociclista estava consciente e orientado, sentado em um ponto de ônibus....
Continuar lendo...

Moisés e Daniela podem ser afastados do cargo em até 10 dias

Um dia histórico para o estado de Santa Catarina. Nesta quinta-feira (17), a Assembleia Legislativa votou pelo prosseguimento do processo de impeachment do governador Carlos Moisés da Silva e da vice-governadora Daniela Reinehr. O caso diz respeito ao processo de autorização de equiparação salarial entre os procuradores do governo do estado com os da Assembleia Legislativa. O primeiro caso avaliado pelos deputados foi o da vice-governadora, cujo nome...
Continuar lendo...