Erro no sistema: homem preso já tinha cumprido toda pena, diz advogado

O homem de 39 anos de idade que foi preso em Guabiruba na semana passada, na quarta-feira (26), sob acusação de estar foragido da justiça de Chapecó, no Oeste catarinense, foi vítima de uma falha no sistema do Judiciário. Ele teria já cumprido toda a pena pelo crime. A afirmação é do advogado Nathan Macedo, que o defende.

Segundo ele, o caso todo remonta ao ano de 2010. Naquele período, o homem deixou a prisão sob conhecimento da justiça, mas sua liberação não constava no sistema.

“Cumpriu todas as determinações da justiça. Quando saiu, em 2010, não foi dada baixa no sistema. Em 2020 cumpriu toda pena”, disse ele à Rádio Cidade.

Segundo Macedo, na semana passada, a Polícia Militar recebeu denúncia de que havia um foragido da justiça na cidade de Guabiruba. Os policiais foram até a região do bairro Lajeado e o prenderam.

“Houve uma falha da vara criminal de Chapecó”, prossegue o advogado.

Ele alega que, por conta disso, o cliente foi agredido assim que deixou a Unidade Prisional Avançada de Brusque (UPA), para onde fora levado na ocasião, e retornou para o local na cidade de Guabiruba. A ação, segundo o advogado, teria sido tomada por pessoas que tomaram conhecimento de ele estar com dívida na justiça.

“Não estava lá para se esconder. Estava lá com lugar certo, sabido, devidamente informado pelo Poder Judiciário”, frisa Macedo.

De acordo com o advogado, o cliente foi liberado no mesmo dia da prisão, após se comprovar que houve a falha no sistema e que não havia mandado de prisão expedido contra ele.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões