Foi se refrescar e morreu no riacho

O calor excessivo no início da tarde de quinta-feira (5), em Nova Trento, sugeriu um banho de riacho para o pintor de paredes Valmir Rogério Bianchini Machado (33). Nos fundos da casa onde morava com a esposa e um filho de 8 anos, existe um pequeno riacho, onde ele foi por volta de 14 horas. Cerca de meia hora depois, diante da demora, a esposa foi a sua procura. Ele estava caído de bruços.

O Samu foi acionado, mas era tarde demais. O pintor estava morto. Preso a uma das mãos, pedaços de vegetação da barranca, o que leva a crer, segundo o apurado pelo jormalista Júlio Mocellin junto à familiares da vítima, que Valmir tenha sofrido uma queda. Mesmo tentando se agarrar na vegetação das margens, Valmir caiu de uma altura de aproximadamente 3m e perdeu os sentidos.

O pintor ficou de bruços só com o rosto dentro de uma pequena poça de água. É a primeira morte por afogamento em 2009 registrada pelo Instituto Geral de Perícias de Brusque, que liberou o corpo aos familiares no final da tarde.

Dúvidas ou Sugestões