Estudantes criam estampas com mensagens sobre a pandemia

A pandemia do novo Coronavírus está obrigando o mundo a muitas mudanças. As aulas presenciais, por exemplo, suspensas, é uma destas adaptações que alunos e professores tiveram que enfrentar. Alguns educadores estão tendo que ousar para manter o interesse dos alunos pelas aulas.

A professora Karin Regina Kohler Formonte é uma delas. Diante da dificuldade de poder lecionar a disciplina de moda na universidade, ela decidiu usar o próprio momento para dar ânimo ao grupo e envolvê-los. A pandemia e o novo Coronavírus foram a inspiração.

“Diante do desafio de ser aula online, do contexto, de desenho online, que também foi bem complicado, fiquei pensando: preciso fazer alguma coisa que chame atenção de todos. Que faça com que os alunos busquem inspiração na vivência deles dentro de casa”, conta ela.

A partir da temática da Covid-19 surgiram trabalhos que resultaram em estampas em pijamas. Os próprios alunos criaram os desenhos, costuraram e foram os modelos das fotografias. Ao todo, 19 trabalhos acabaram executados. O pijama foi a peça escolhida, por simbolizar o momento em que as pessoas estão enclausuradas, dentro de casa sem poder sair.

Um dos alunos, Weslei Assini, pegou como mote a discussão em torno do medicamento que virou centro de polêmica. Daí surgiu o trabalho “Com Cloroquina ou sem Cloroquina: eis a questão”. A estampa, segundo ele, foi pensada como uma sátira,  representada pela Covid tomando Cloroquina de canudinho.

“É uma crítica com humor sobre os dias atuais, onde a população está na corrida por vacinas e remédios contra esse vírus que pode atingir qualquer um. Que o governo toma medidas contrárias a essa “gripezinha” e que dizem ser eficazes no combate à doença, mas que, na verdade, não possuem nenhuma comprovação científica”, relata.

Nessa mesma linha, outro trabalho também fala sobre o isolamento das pessoas. E compara a mudança de rotina com uma jaula. A autoria é da estudante Leticia Taboni.

“Desenhos que retratam como estamos vivendo: enjaulados, presos! Será que nossa vida voltará a ser como antes?”, questiona.

Já a Tais Machado resolveu homenagear o pessoal da linha de frente de combate ao Coronavírus. São profissionais médicos, enfermeiros, entregadores, faxineiros, policiais e todos que arriscam suas vidas pelos demais.

“Achei interessante fazê-los de uma forma mais divertida, para evitar associá-los com a tristeza deste momento. A todos você, muito obrigada”, destaca.

As propostas foram as mais variadas. Teve desde voltada à higiene e limpeza, preguiça, esperança, sentimentos como depressão e ansiedade, selos postais, morcegos, entre outros (veja todos clicando nas fotos).

A professora Karin conta que o resultado de todo o trabalho motivou os alunos, que ficaram muito apreensivos com a mudança de rotina. Isso porque muito do conteúdo não das aulas fica quase inviável de ser ministrado à distância.

“Foi um desafio muito grande para todos os professores. Houve um descontentamento em geral.  Na questão de desenho em si, os alunos precisam estar sem ala. Eles querem aprende uma técnica especifica e não conseguimos atender da forma como eles idealizam. Principalmente quando é desenho, porque cria uma expectativa muito grande”, comenta Karin sobre a adaptação à nova realidade.

Pelo resultado, o empenho da professora deu certo. É a criatividade ganhando forma, mesmo em tempos difíceis como o atual.

Turma

Aline Pereira dos Santos;   Brenda da Silva; Carolain Cardeal; Dafne Dalize Marchi Fantini; Dieli Voltolini;  Eziel Jongon Ndili; Ivanes Lemes Teixeira dos Santos ; Jaqueline Jéssica Bourscheidt; Joice Mariani; Karen Elisa Zirke; Larissa Jungklaus de Almeida; Leticia Taboni; Nathara Dias Schmidt;  Sabrina Sestrem; Salissa de Melo Dias; Tais Kelly Batista Machado;  Wesllei de Sousa Assini;  Kerolyne Lara Poe; Andrieli Cabral. Coordenador: Rodrigo Schlidwein.

 

Dúvidas ou Sugestões

Governador sanciona lei que autoriza visita de animais domésticos a pacientes internados em hospitais

A partir de agora está permitido o ingresso de animais domésticos e de estimação em todos os hospitais privados e públicos em Santa Catarina. A lei nº 17.968/2020, sancionada pelo governador Carlos Moisés, foi publicada nesta sexta-feira, 31, no Diário Oficial do Estado (DOE). O Projeto de Lei é de autoria da deputada Marlene Fengler. Com a medida, pacientes internados poderão receber a visita dos animais desde que sejam...
Continuar lendo...

Família sofre queimaduras graves em Guabiruba

Na manhã deste domingo, por volta das 8h35, três familiares se feriram por queimadura térmica na Planície Alta, em Guabiruba, ao preparar uma refeição. O acidente doméstico ocorreu quando, ao manipular álcool para "sapecar" galinhas, o frasco com o líquido incendiou-se, atingindo uma criança e dois adultos. Ambos conduzidos ao hospital após atendimentos pré-hospitalares.  A criança,...
Continuar lendo...

Santa Catarina receberá R$ 97,6 milhões para auxílio ao setor cultural

O setor cultural catarinense receberá R$ 97,6 milhões do Governo Federal em auxílio por conta das restrições às atividades causadas pela pandemia de Covid-19. O valor foi definido nesta sexta-feira, 31 de julho, pelo Ministério do Turismo, mas ainda não foi divulgada a data para o repasse. Do montante, aproximadamente R$  45 milhões virão para o Governo do Estado e os outros R$ 52 milhões serão encaminhados...
Continuar lendo...