Guabiruba faz balanço dos estragos e alerta sobre rajadas de vento

A Defesa Civil de Guabiruba ainda está fazendo um levantamento mais detalhado dos estragos provocados pelo ciclone que passou pela cidade no final da tarde de terça-feira (30). Conforme o responsável, Cláudio Correa Junior, na tarde de hoje será possível oferecer um panorama mais preciso da situação. Destelhamentos de residências, indústrias e espaços públicos estão sendo vistoriados pelas equipes.

Servidores da Secretaria de Obras e de outros órgãos da Prefeitura estão nas ruas desde a noite de ontem oferecendo o atendimento prioritário a fim de minimizar o impacto do ciclone, principalmente na desobstrução de vias que ficaram interditadas com a queda de árvores e postes.

De acordo com o secretário de Obras Jair Brambilla, todos os bairros da cidade tiveram ruas afetadas. O Lageado Alto foi o mais atingido chegando a ficar isolado por algumas horas até que as máquinas da Prefeitura conseguissem abrir as vias prejudicadas por volta das 22h. “Hoje continuamos os trabalhos fazendo limpezas”, explica.

Serviços de telefonia e internet e fornecimento de água e luz foram bastante prejudicados. O restabelecimento depende das empresas responsáveis como Celesc, Guabiruba Saneamento e empresas de telefonia. De acordo com informações no site da Celesc, ontem ocorreu o maior dano já registrado na história da rede elétrica estadual. Até o momento, mais de 20% das unidades consumidoras estão sem luz, o que representa mais de 675 mil pontos.

Nas estruturas da Prefeitura de Guabiruba, vários danos foram registrados. O telhado da garagem, na Secretaria de Obras, ficou destruído. A Unidade de Saúde do Bairro Imigrante teve a entrada danificada e a tenda que estava instalada em frente à Policlínica se perdeu. A Casa da Cidadania teve o telhado arrancado. Um ponto de ônibus na Rua Brusque tombou. A Maibaum ficou com os ferros retorcidos e as placas caídas no meio da rua. A fachada da Fundação Cultural e o portal de acesso também sofreram avarias. Praças e placas de sinalização foram danificadas.

“Felizmente não registramos nenhuma vítima até agora e nem temos desabrigados. A prioridade agora é liberar o fluxo nas vias e oferecer o atendimento prioritário. Conforme a evolução do quadro, vamos planejando a reconstrução dos espaços danificados”, afirma o prefeito Matias Kohler.

Vento forte nesta quarta

De acordo com o agente da Defesa Civil de Guabiruba Cláudio Correa Junior, há um aviso do órgão estadual para que a população fique atenta. Ainda há condição para rajadas de vento moderadas a fortes, entre 60 e 90 km/h entre diferentes regiões de Santa Catarina, incluindo o Vale do Itajaí. Em caso de ocorrências, os telefones para contato são 199 ou 193.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões