Vereadora é condenada por apropriação indébita enquanto advogada

A vereadora de Botuverá e advogada Margarete Terezinha Leitis foi condenada pela justiça a 2 anos e 8 meses de prisão em regime aberto por crime de apropriação indébita. Ela foi denunciada pelo Ministério Público e a sentença emitida pelo juiz Edemar Leopoldo Schlosser, da vara criminal de Brusque.

Segundo denúncia do Ministério Público, ela não teria repassado valores a clientes em processos ganhos por eles. Entre esses valores estariam ações que culminaram quantias de R$ 791,00, outro de R$ 508,29 e um terceiro de cerca de r$ R$ 5.000 mil.

As ações se referem a questões de medicamentos e também referente a uma operadora de telefone. Os clientes teriam tomado conhecimento dos valores não repassados pela advogada nas ações ganhas ao procurarem outros profissionais.

À polícia, Margarete disse que houve equívoco e que teria pago um dos valores direto à vítima. Em um dos casos, ela teria alegado que o escritório havia esquecido de repassar os valores ao cliente.

Na sentença, o juiz disse que as provas apresentadas pela investigação não deixavam dúvidas quanto ao cometimento do crime. Os elementos deixaram claro que a intenção da advogada era de não repassar os valores aos clientes, conforme o magistrado.

Além da condenação a dois anos e oito meses de reclusão em regime inicial aberto, a sentença define pagamento de 24 dias de multa pelo crime de apropriação indébita. A pena  pode ser substituída por dois salários mínimos em favor de uma entidade a ser indicada pela justiça.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa e nem com a vereadora para falar sobre o assunto até a publicação deste material, mas está com espaço aberto para que manifestem seu contraponto.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Construção civil de Brusque registra saldo positivo de empregos

Números do Cadastro Geral de Empregados e desempregados (Caged) mostram que o setor de construção civil de Brusque vive uma realidade diferente da dos demais em meio à pandemia. Levantamento feito pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brusque e região (SINTRICOMB) no portal mostra que o mês de maio registrou saldo positivo em termos de postos de trabalho, enquanto os demais setores...
Continuar lendo...

Abertura de novas empresas cai 50% em Brusque

Os brusquenses continuaram empreendendo durante a pandemia de Coronavírus (Covid-19). Porém, em menor escala. De acordo com levantamento da Secretaria da Fazenda da Prefeitura de Brusque, entre 15 de março e 30 de junho deste ano foram abertas 257 empresas no município, destas 166 são Microempreendedores Individuais (MEI). Já no mesmo período de 2019, 498 empresas foram criadas, sendo  286 MEIs.  “Observamos uma...
Continuar lendo...

Nascidos em abril podem sacar primeira parcela de auxílio hoje

Cerca de 400 mil beneficiários do auxílio emergencial, contemplados no terceiro lote do benefício, podem sacar hoje (9) os recursos da primeira parcela. O saque está liberado para os nascidos em abril. O auxílio, com parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), foi criado para reduzir os efeitos da crise econômica causada pela pandemia de covid-19. A liberação do saque e a transferência da poupança...
Continuar lendo...