Integrantes do Bolsa Família recebem 3ª parcela de auxílio

A população inscrita no programa Bolsa Família começa a receber nesta quarta-feira (17) a terceira parcela do auxílio emergencial. Os repasses de R$ 600 a R$ 1.200 obedecem ao calendário habitual do programa, que segue até 30 de junho.https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1309713&o=node

Os primeiros a receber são os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) final 1. Em maio, 14,28 milhões de famílias receberam o benefício, no valor total de R$ 15,2 bilhões. O calendário de pagamento para os demais cidadãos com direito ao auxílio emergencial será divulgado em breve, segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

O auxílio emergencial prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais, integrantes do Bolsa Família e pessoas de baixa renda. O governo deve estender o pagamento do auxílio em pelo menos mais duas parcelas, mas com valor inferior aos R$ 600 pagos atualmente.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 59 milhões de pessoas já receberam a primeira parcela do benefício. A segunda parcela, de acordo com o ministro Onyx Lorenzoni, foi paga a 51 milhões. Cada parcela do auxílio emergencial custa aos cofres públicas cerca de R$ 48 bilhões

Outros lotes de solicitações do auxílio emergencial, feitos em maio, foram processados e os beneficiários começaram a receber a primeira parcela. Desses, um grupo de 4,9 milhões de novos beneficiados vai receber o pagamento ao longo desta semana. Serão mais R$ 3,2 bilhões em repasses.

Quem nasceu de janeiro a junho poderá movimentar digitalmente os valores pela Conta Social Digital da Caixa desde ontem (16); os nascidos de julho a dezembro, a partir desta quarta-feira (17). Já os saques em dinheiro poderão ser feitos a partir de 8 de julho, para aniversariantes de janeiro, e assim por diante até 18 de julho, para os de dezembro.

Números do programa

A Dataprev informou na última segunda-feira (15) que já recebeu mais de 124,1 milhões de solicitações para o auxílio emergencial e processou 98,6% delas. A empresa pública é responsável pelo cruzamento das informações autodeclaradas dos requerentes por meio do site ou aplicativo da Caixa com a base de dados federais. Atualmente, restam 1,6 milhão de cadastros em processamento, referentes ao período de 27 de maio e 11 de junho. Outros 34.043 pedidos de abril (0,03% do total) passam por processamento adicional no Ministério da Cidadania.

Do total de pedidos, 64,14 milhões foram considerados elegíveis e 16,69 milhões classificados como inconclusivos, quando faltam informações para o processamento integral do pedido. Os inelegíveis, que não têm direito ao benefício pelos critérios estabelecidos em lei, foram 41,59 milhões.

O governo consulta diversas bases oficiais de dados, resguardados os sigilos fiscais e bancários, de forma simultânea, para identificar se o requerente se enquadra nos critérios legais para receber o benefício. Até a semana passada, foram recuperados aos cofres públicos cerca de R$ 29,65 milhões pagos a pessoas fora dos critérios para recebimento.

 Por meio do site devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br, um total de 39.517 pessoas que não se enquadravam nos critérios da lei que criou o auxílio emergencial emitiram Guias de Recolhimento da União (GRU) para devolver valores. Desse total, 23.643 foram militares, que somaram R$ 15,2 milhões em devoluções.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões

Contador Erich Hoffmann morre, aos 87 anos

Faleceu às 22 horas deste sábado (20) o contador Erich (Érico) Hoffmann, 87 anos. Ele estava internado no Hospital de Azambuja com complicações em razão de um AVC. Era casado com Edith Silva Hoffmann e deixa 5 filhos, 8 netos e 6 bisnetos. Erich Hoffmann notabilizou-se na sua vida profissional como Contador. Formado pela Escola Técnica São Luiz, empreendeu ainda jovem, abrindo o primeiro escritório de contabilidade de Brusque, a...
Continuar lendo...

É falso que hospitais e cidades recebem por morte informada de Covid-19

Uma falsa informação tem sido disseminada principalmente nas redes sociais a respeito de valores pagos para cada paciente que falecem hospitais vítima de Covid-19. As unidades e municípios receberiam valores do governo federal e por isso atestariam que as mortes teriam sido em decorrência da doença. Não é verdade. “Não existe isso. Sabemos que tem situações de pessoas que perdem alguém, um ente querido,...
Continuar lendo...

Incêndio atinge casa no bairro Limoeiro, em Brusque

Uma residência pegou fogo no final da manhã desta quinta-feira (2) em Brusque. O incidente ocorreu no bairro Limoeiro, por volta de 11h20, na rua Ângelo Vasselai. De acordo com o Corpo de Bombeiros, que atendeu ao chamado de socorro, as chamas estavam ainda na fase inicial. O que ajudou no controle do fogo. Foram usados 200 litros de água e contigo o avanço do mesmo em poucos minutos. A casa tem cerca de 72 metros quadrados e não chegou a ser...
Continuar lendo...