Industrialização e autonomia política marcam 58 anos de Guabiruba

A cidade de Guabiruba está em festa nesta quarta-feira (10). Ela completa 58 anos de emancipação político-administrativa.

Para o prefeito Matias Kohler, apesar de todos os eventos festivos e alusivos à data terem sido cancelados por conta da pandemia do novo Coronavírus, a importância de celebrar a data é grande. Ele afirma que há uma evolução constante em aspectos de desenvolvimento em todos os segmentos, do econômico ao social, e isso precisa ser lembrado neste momento.

Para ele, a trajetória desse desenvolvimento se divide em vários momentos. Um deles antes da década de 1980, quando a agricultura movia a cidade e era o que conduzia o setor econômico. Depois, a chegada da indústria têxtil, que alavancou o processo de modernização.

“A industrialização veio forte em virtude de uma característica dos guabiruebenses, que trouxeram muita mão de obra da indústria de Brusque. O setor têxtil de Brusque já estava bastante desenvolvido. Os nossos tecelões, na verdade, que eram empregados nas empresas de Brusque, vieram para Guabiruba e começaram seus próprios negócios”, comenta ele.

A mistura das culturas alemã e italiana com outras que chegaram de várias partes do Brasil criou um atrito de convívio social. Com isso, houve a necessidade de se buscar maneiras de promover a integração dos povos. A Festa da Integração é um exemplo disso, que mudou sua característica para fomentar a palavra união.

Para Kohler, a cidade de Guabiruba sempre teve e vai ter por muito tempo laços fortes com Brusque, mas que precisa andar sozinha e ter suas próprias ações. Prova disso são espaços, entidades e órgãos criados ao longo dos anos que reforçam essa necessidade. No setor empresarial, o surgimento de entidades como Núcleo Empresarial e CDL, entre outros.

Ainda segundo o prefeito, Guabiruba tem muito o que comemorar nesta data. Apesar do momento causado pela pandemia.

“Temos que continuar avançando naquilo que podemos realizar de melhor. A única da cidade com seus munícipes, seja com entes públicos ou privados, faz a diferença”, destacou ele em entrevista ao programa Rádio Revista Cidade.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões