Azambuja terá de contratar equipe para leitos credenciados

O hospital de Azambuja vai receber nos próximos dias os dez respiradores comprados pelo governo do estado para atacar a situação do Covid-19. Com isso, a unidade também passa a dispor de dez leitos de UTI, pleito que havia sido feito no mês de março à Secretaria de Estado da Saúde e não atendido naquela oportunidade.

O admnistrador do hospital, Evandro Roza, acredita que o anúncio dos respiradores confirma a disponibilização dos leitos. Uma das preocupações era como manter a estrutura desses leitos, que deve ser destinada, exclusivamente, a pacientes infectados por Coronavírus. Mas houve sinal positivo do Ministério da Saúde nesse sentido.

"Tive uma conversa com uma pessoa do ministério, pois era a preocpação não só nossa, mas de outros lugares, que é a questão do repasse, tendo ou não paciente. Você startar toda uma UTI e não ter recurso para pagar. Estamos aqui apostando", afirma ele.

Ele acredita que a disponibilização dos leitos exclusivos para Covid deve durar entre três e quatro meses. Isso obriga o hospital a ajustar a estrutura de pessoal.

"Vamos ter que ter uma nova equipe médica. Vamos ter de contratar quatro enfermeiros, doze técnicos de enfermagem, dois auxilares de higienização e fisioterapia, que talvez consigamos com a nossa equipe", pontua ele.

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões