Local fabricava arsenal bélico, inclusive para facções

Um verdadeiro arsenal de armas, muitas delas fabricadas de forma artesanal, foi encontrado pela Polícia Militar durante operação na cidade de Xaxim, no Oeste do estado, na quarta-feira (20). O proprietário do local, um homem de 32 anos, confirmou que a fabricação ocorria, inclusive, para facções criminosos.

Tudo começou ainda durante a manhã, quando uma guarnição de Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (Rocam), do 2º Batalhão de Polícia Militar de Fronteira (2ºBPM/Fron), obteve informações que no município de Xaxim residia um homem  com mandado de prisão e em posse dele haveria armas de fogo.

No início da tarde, os policiais deslocaram até o local. Lá, não localizaram o suspeito, mas levantaram informações de que ele se encontrava no bairro, estaria efetuando a manutenção e guardando armas para uma facção criminosa, fato que ocorria em um barracão de madeira.

As guarnições chegaram no local e viram dois suspeitos na porta do barracão.  Ao perceberem a presença policial, eles fugiram, não sendo mais localizados.

Em revista no local, os policias localizados oito armas de fogo longas, duas armas de fogo curtas, sendo uma de calibre 22 e uma calibre 38. Além destas, havia também três armas longas de pressão; duas curtas de pressão, 20 munições de calibre 22, outras 14 munições de calibre 38, mais 35 de calibre 357, uma munição de calibre 20, quatro de calibre 12, materiais para recarga, como pólvora e espoletas.

Havia, também, várias peças para conserto e manutenção de armamento e diversos cartuchos de calibre 36. As armas de pressão também foram apreendidas porque é comum estarem adaptadas para atirar calibre 22.

Enquanto os policiais estavam no barracão, as guarnições conseguiram descobrir a localização da residência do proprietário do local e foram até ela. Na residência foi abordado um homem de cidadania paraguaia, que assumiu a propriedade dos objetos e ainda confessou que possuía um rifle da calibre 38/357, com silenciador, e um revólver calibre 32, entregando as armas aos policiais.

Ao ser questionado, ele disse que aprendeu a consertar e a fabricar armas enquanto morou no Paraguai.

Ele foi preso e levado para a Delegacia de Polícia Civil de Xaxim, na ação que contou, ainda, com apoio do canil.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões