Ação vai enquadrar empresas que deixam cabos e fios soltos

Uma ação conjunta entre setores da Prefeitura de Brusque vai cobrar de empresas que prestam serviços na cidade cuidados e manutenção com cabos que ficam soltos nas vias públicas. A medida visa evitar situações que têm se tornado corriqueiras pelas ruas, em que fios soltos colocam em risco a segurança de pedestres e até motociclistas.

De acordo com Waldir da Silva Neto, coordenador do Instituto Brusquense de Planejamento (Ibplam), um termo elaborado com as regras será encaminhado a todas. Atualmente, são dez empresas que executam serviços nas áreas de telefonia, energia elétrica e internet. Todas serão notificadas.

“Já está nesses termos que queremos que haja identificação nos fios dessas empresas, para que quando precisemos vamos direto autuar”, pontua Neto.

A ação é liderada pelo Ibplam, juntamente com a Procuradoria Geral do Município e o Procon.

“Vai ser um termo genérico, onde vamos informar as especificidades da legislação e pedindo que os cabos sejam identificados”, destaca o coordenador do Ibplam.

O termo tem com base uma lei aprovada pela Câmara de Vereadores em 2015, de número 241, que trata do caso.

No começo do mês passado, uma mulher foi atingida pelos fios que se romperam quando um caminhão derrubou a mesma. O caso ocorreu no final da rua Felipe Schmidt e início da Cônsul Carlos Renaux, no Centro. A mulher ficou ferida no rosto e por pouco não sofreu uma tragédia.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões