Mulher tem auxílio negado por ser 'presidente da República'

Em meio à correria na busca pelo valor de R$ 600 do Auxílio Emergencial prometido pelo governo federal, há pessoas que se deparam como situações mais do que inusitadas. Como descobrir que é presidente da República. Foi o que aconteceu com uma mulher de 31 anos, que teve o benefício negado e entre as justificativas estava, pasmem, de que ela ocupa emprego formal como presidente da República.

O caso foi registrado no Espírito Santo. Na cidade de Vila Velha para ser mais preciso. Adeyula Dias Barbosa Rodrigues afirma que foi consultar a Carteira de Trabalho Digital e descobriu que tem dois empregos formais. Um deles ela havia se desligado em março do ano passado, lotada na Prefeitura da cidade.

De acordo com Adeyula, a lotação de presidente da República constava na Secretaria de Estado da Educação. O órgão, no entanto, negou que fosse com essa nomenclatura e, sim, como cuidadora. Já a Prefeitura teria confirmado que ela foi desligada em 2019 da função que exercia. Porém, esse mesmo contrato ainda parece em aberto nos cadastros do governo federal, como se ela ainda estivesse trabalhando.

A mulher é casada, tem dos filhos e o esposo teve redução de jornada e salário, com base na MP 936/2020, do governo federal. Por estar desempregada, ela solicitou o auxílio, mas teve o pedido negado.

Fonte: O Globo

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões