Confusão, agressão e gritos no depoimento de Moro à PF

Confusão e atrito entre simpatizantes marcaram o depoimentos do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR). Grupos partidários ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao próprio Moro entraram em confronto verbal que teve que ser separado pela Polícia Militar. O ex-ministro depõe sobre as acusações feitas ao presidente de tentar interferir na direção geral da Polícia Federal.

De acordo com as informações da imprensa de Curitiba, os manifestantes pró Moro e pró Bolsonaro montaram acampamento na frente do prédio, mesmo local onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve por um ano e meio. Empunhando bandeiras e com carros de som, eles gritavam palavras de ordem em relação a cada uma dos dois. A Polícia Militar precisou retirar um dos manifestantes por duas vezes do local, devido às investidas contra o outro grupo. 

Moro teria chegado à Superintendência por volta de 13h e entrou por um acesso aos fundos. No lado de fora, gritos de traidor ecoavam contra ele.

Um cinegrafitsa da RPC TV que registrava o manifesto foi agredido por um grupo a favor do presidente da República e precisou de ajuda da PM para poder trabalhar no local.

O depoimento do ex-ministro não acabou ainda.

Fonte: RPCTV, G1, Folha de São Paulo e Gazeta do Povo

Foto: Carta Capital/reprodução

 

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões